Notícias

29/9/2014
CINFOTEC quer ser melhor instituição

O director geral do CINFOTEC, Gilberto Figueira, reafirmou na abertura das III Jornadas Tecnológicas que a visão da instituição é tornar-se na melhor instituição de formação profissional tecnológica até 2015.

Hoje, disse, o paradigma mudou, os colaboradores do CINFOTEC começaram já a assumir à postura e o compromisso de que a excelência é um horizonte, e “se em algum instante, crermos tê-la alcançado, este é o momento”.   

As jornadas foram realizadas sob o lema “Formação Profissional Tecnológica como Factor de Desenvolvimento das empresas”. Para Gilberto figueira, o lema foi escolhido para mais uma vez recordar e sensibilizar os gestores, as chefias intermédias e os próprios profissionais que as pessoas são a razão de ser das organizações, e no actual ambiente económico de prosperidade que o nosso país vive, o CINFOTEC está a disposição para cumprir com o papel de principal catalisador do Sistema Nacional de Formação Profissional.

Anunciou que se pretende diversificar a estratégia de atendimento, com horários e períodos flexíveis, designadamente cursos aos sábados, pós-laboral, deslocação do formador e da tecnologia para ministrar formação na própria empresa.

“Reconhecemos o papel dos nossos colaboradores, a dedicação e o esforço na construção de um CINFOTEC melhor e capaz de influenciar os rumos do desenvolvimento do Estado”, acrescentou.

 

28/9/2014
Promover quadros nacionais ao emprego produtivo

 

O director nacional do Trabalho e Formação Profissional, Leonel Bernardo, referiu que o Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ) tem como uma das estratégias, até 2025, promover o acesso dos angolanos a um emprego produtivo, qualificado e assegurar a valorização sustentável dos recursos humanos nacionais.

Falando na abertura da terceira Jornada de Formação Tecnológica, no âmbito das comemorações do 6º aniversário CINFOTEC, sublinhou que o PNFQ constitui um instrumento de gestão dos recursos humanos para a economia e visa a melhoria de competências à população activa desempregada, centradas em objectivos estratégicos da economia, assegurando o equilíbrio entre a procura e a oferta de mão-de-obra qualificada e competente para os desafios actuais e futuros.

Leonel Bernardo destacou as prioridades dos programas de acção de formação de quadros superiores, médios, docentes, especialistas, capacitação de professores e de investigadores para o ensino superior e o sistema nacional de ciência tecnologia e inovação, bem como da educação.

O director nacional referiu ser importante promover o desenvolvimento e consolidação do ensino superior de acordo com as necessidades efectivas do país, bem como a constituição de uma fileira efectiva de educação, formação para o ensino técnico e tecnológico, de forma a incentivar a formação de técnicos e engenheiros.
 

27/9/2014
NOVO DIRECTOR GERAL DO CINFOTEC

A direcção do CINFOTEC - Centro Integrado Formação Tecnológica - informa que, desde o dia 18 de Agosto do corrente ano, tem novo Director geral, Dr. Gilberto Silvestre Pereira Figueira.

Gilberto Figueira é graduado em Matemática pelo Instituto Superior de Ciências da Educação da Universidade Agostinho Neto e mestrado em gestão e administração pública pela Faculdade de Direito da referida Universidade.

É especialista em máquinas e motores, torneamento convencional, soldadura e serralharia mecânica, pelo Ex- Makarenko- Luanda, Central regional Training- Centro da África do Sul e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial- SENAI- Brasil.

 Gilberto Figueira é formador de Formadores do Sistema Nacional de Formação Profissional, e 

possui várias formações nas áreas de gestão, pedagogia, didáctica, estatística, etc , feito no país e no exterior.

1/9/2014
Jornadas tecnológicas no CINFOTEC

No âmbito das suas atribuições, o CINFOTEC (Centro Integrado de Formação
Tecnológica) como instituição de formação profissional tecnológica,
tutelado pelo MAPTSS, *realiza no dia 2 de Setembro, nas suas instalações,
as 3ªs Jornadas de Formação Tecnológicas no âmbito do 6-° aniversário do
Centro*.

O evento consistirá numa oportunidade ímpar para uma abordagem específica,
sobre o conhecimento da formação profissional tecnológica e o seu impacto
no desenvolvimento e sucesso das empresas produtivas do País.

As jornadas vão permitir ainda fortalecer a estratégia para um
relacionamento mais profícuo com o mercado local, em especial com as
empresas do sector produtivo, instituições afins e a comunidade.

O CINFOTEC actua no Sistema Nacional de Formação Profissional, no domínio
das tecnologias aplicadas, ministrando cursos de nível IV, tendo como
modelo e um dos princípios de funcionamento o relacionamento privilegiado
através do estabelecimento de parcerias com empresas e demais instituições
públicas e privadas, do sector produtivo da indústria nacional.

Durante as jornadas, dar-se-á a conhecer as realizações do Centro desde a
sua criação até a data presente, em que se comemora o seu 6º aniversário,
nomeadamente as acções de formação, os trabalhos de prestação de serviços,
consultoria, as parcerias e os contactos privilegiados com as distintas
entidades que concorrem para a formação profissional e assim, demonstrar as
reais capacidades e potencialidades da instituição.

As actividades referentes ao 6º aniversário da criação do CINFOTEC visam
prosseguir o aumento da interacção com as empresas produtivas, bem como dos
seus gestores.

Além de administradores e directores das empresas públicas, privadas, e
Instituições afins, são convidados a participar os directores de Institutos
Técnicos e Politécnicos de Formação, decanos das Faculdades Técnicas das
universidades Públicas e Privadas e estudantes.

As jornadas serão realizadas sob o lema: “A FORMAÇÃO PROFISSIONAL
TECNOLÓGICA COMO FACTOR DE DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS”. Várias palestras
estão em curso. A Palestra sobre o tema: “Formação Profissional Tecnológica
e a Angolanização nas Empresas ” vai ser dissertada pela Dra Manuela
Coelho, do Ministério dos Petróleos.

Já a Palestra sobre o tema: “ Importância da Formação Profissional
Tecnológica no sucesso da Indústria Nacional”, vai ter como o prelector
José Severino, Presidente da AIA.

Ainda para saudar a data, várias palestras estão a ser realizadas nas
universidades e institutos médios.
 

21/3/2014
CINFOTEC e PRIMAVERA reforçam a qualificação profissional

O Centro Integrado de Formação Tecnológica – CINFOTEC e a PRIMAVERA BSS, empresa especializada no desenvolvimento de soluções de gestão para o mercado global, celebraram um protocolo de cooperação para o reforço das competências práticas dos formandos que frequentam os cursos da área de Tecnologias de Informação e Comunicação.
O director geral do CINFOTEC, José João Lourenço, referiu que “a nossa missão é formar técnicos especializados e na área das TIC, em particular, sendo que esta parceria vai certamente trazer grandes vantagens competitivas para os nossos formandos, que passarão a ter ainda mais competências e qualificações profissionais”.

O administrador da Primavera, Sérgio Lopes, destacou esta aposta da PRIMAVERA Angola na formação de quadros qualificados, sublinhando que “é fundamental para o tecido empresarial angolano poder contar com técnicos e utilizadores qualificados e dotados de elevadas competências práticas em ferramentas de gestão, de forma a serem capazes de dar um forte contributo para melhorar a performance empresarial de um mercado com elevado dinamismo e grande potencial de crescimento”.

Para tal, a PRIMAVERA BSS disponibilizou ao centro, sem qualquer custo, as licenças de utilização do software de gestão PRIMAVERA Professional, assim como as soluções da PRIMAVERA para os sectores da Indústria, Construção Civil, Administração Pública e gestão de processos de Qualidade.
 

18/2/2014
Visita a Nova Sotecma

Uma delegação do CINFOTEC, chefiada pelo Director Geral José João Lourenço, vai efectuar no dia 21, Sexta-feira, às 10 horas, uma visita de constatação das potencialidades da Nova Sotecma.
O CINFOTEC pretende inteirar-se sobre as necessidades de formação daquela empresa, que fará igualmente, nos próximos meses, uma visita nas nossas instalações.
A comitiva será ainda integrada pelo Director Geral adjunto para a área de Pedagogia e Tecnologia, Gilberto Figueira, pela chefe do Departamento de Pedagogia, Deolinda Santos, pelos chefes de departamentos das áreas de Electricidade Mecatrónica e Mecânica e Produção, bem como de um técnico da área de Auditoria e Marketing.

31/1/2014
Cinfotec e Upra assinam acordo de cooperação

O Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) e a Universidade Privada de Angola (UPRA) assinaram ontem (30. 01), em Luanda, um acordo de cooperação no domínio científico e pedagógico.
O documento foi assinado pelo director geral do CINFOTEC, José João Lourenço, e pela reitora da UPRA, Laurinda Hoygaard. A referida cooperação vai primar pela valorização dos Docentes, Discentes e Investigadores da UPRA e dos membros do CINFOTEC, bem como dos seus serviços.
Com um total de dez cláusulas, a presente parceria envolve recursos humanos, financeiros e materiais, devendo, esta, ser realizada por via da sustentabilidade.
A cooperação, a desenvolver no âmbito do presente protocolo, revestir-se-á na colaboração das duas Instituições no desenvolvimento de projectos de extensão comunitária a levar a cabo por qualquer uma delas, quer a modalidade presencial quer à distância;
Visa igualmente a participação de docentes, membros e trabalhadores das duas Instituições em colóquios, conferências, congressos, cursos e encontros a promover por qualquer uma delas.
As duas instituições vão Desenvolver projectos de formação e Investigação Científica e disponibilizar um conjunto de bolsas de estudo a quadros funcionários do CINFOTEC, a definir em acordo específico.
Realização de actividades práticas e visitas aos laboratórios do CINFOTEC no âmbito das aulas prático - laboratoriais dos cursos da UPRA, a definir em acordos específicos.
As partes devem elaborar o plano de trabalho anual a executar no âmbito do presente protocolo, Identificar e propor outras formas de cooperação desde que seja de interesse das partes.
O Centro Integrado de Formação Tecnológica é um empreendimento do Governo de Angola que visa proporcionar a melhoria contínua do padrão de qualidade e produtividade da indústria nacional, através da formação profissional, prestação de serviços e consultoria, contribuindo para o desenvolvimento económico e social do país.
E a UPRA é uma instituição idónea vocacionada para o Ensino Superior e ainda para a cooperação com entidades nacionais e internacionais, em actividades de interesse comum.

23/1/2014
MAPTSS pretende reforçar o sistema nacional de formação profissional

O Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, realizado no Lubango, Huila, recomendou o fortalecimento do Sistema Nacional de Formação Profissional, por via da melhoria e alargamento das acções, em função das especificidades dos grupos e segmentos sociais existentes nos municípios rurais e áreas peri-urbanas.
Além de fazer o balanço das actividades desenvolvidas em 2013, o conselho elaborou o plano de actividades para o ano de 2014.
O Ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Pitra Neto, presidiu o acto de abertura, ladeado pela Vice-Governadora para a Área Social, Maria João Tchipalavela, pelo Secretário de Estado da Administração Pública, António Rodrigues Paulo e pela Directora provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social da Huíla, Lourdes Pintal.
Realizado no dia 22 de Janeiro de 2014, os trabalhos decorreram na Sala de Conferências do Hotel “Serra da Chela”, que contaram com a presença directores nacionais, directores gerais e adjuntos dos órgãos tutelados, directores provinciais da administração pública, trabalho e segurança social, responsáveis dos Serviços Provinciais do Emprego e Formação Profissional e Chefes de Departamento.
O Ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social enalteceu a figura do finado Secretário de Estado do Trabalho e Segurança Social, Dr. Sebastião Luquinda, enfatizando que, para perpetuar o seu exemplo, devemos “honrar a sua memória com o trabalho abnegado e espírito patriótico, com competência, simplicidade e eficácia, como ele sempre demonstrou”.
O Ministro destacou o grau de cumprimento das actividades traçadas no ano de 2013 e as perspectivas para 2014 nos domínios da Administração do Trabalho, da Administração Pública e da Segurança Social.
Entre outros assuntos, o conselho apreciou as actividades desenvolvidas pelos órgãos centrais e pelos órgãos desconcentrados, analisou e discussão do Plano de Actividades para o ano de 2014, a Proposta do Plano de acção do Sistema Nacional de Formação Profissional (SNFP) para o período 2014-2015, síntese do Estudo sobre a Arquitectura das Remunerações na Economia e nas Empresas e projecto de medidas sobre Políticas Activas de Empresas.
Os participantes concluíram o aumento a oferta e replicar com qualidade, o modelo das escolas rurais de capacitação e ofícios, assim como, construir centros de formação feminina em localidades a identificar.
Concluíram ainda a necessidade de se aprimorar os mecanismos de construção, requalificação e/ou revitalização dos centros de emprego e formação profissional, unidades móveis de formação profissional, centros locais de empreendedorismo e serviços de emprego.
Será submetida à discussão e à apreciação das entidades competentes, parceiros económicos e sociais, a abordagem de um novo modelo de arquitectura salarial para os activos laborais das empresas, baseado em critérios de competência técnico-profissional, especialização de funções e resultados de desempenho na actividade produtiva.
Igualmente, recomendaram a Implementação de forma progressiva a atribuição da carteira profissional em alguns sectores da actividade económica, bem como a aplicação do sistema de avaliação e certificação da mão-de-obra nacional.
Além de dar continuidade ao programa de aperfeiçoamento e desenvolvimento institucional dos órgãos e serviços da Inspecção Geral do Trabalho, bem como reforçar a sua capacidade de acção no cumprimento de tarefas como a prevenção contra acidentes de trabalho, doenças profissionais e o HIV/SIDA, indicaram o reforço do controlo estrito da força de trabalho estrangeira, o acatamento das regras sobre a disciplina, produtividade, combate à práticas negativas nos locais de trabalho;
Das actividades desenvolvidas no ano de 2013, os participantes destacaram o funcionamento de 541 unidades formativas, dentre as quais 135 tuteladas pelo Instituto Nacional de Formação Profissional (INEFOP).
Foram inscritos 54.719 cidadãos, dos quais estiveram matriculados 35.116 candidatos. Concluíram com êxitos 26.573 formados, desistiram 6.394 e 2.149 foram considerados não aptos no final do processo de formação. No entanto, foram ministrados 105 especialidades, com maior oferta nas áreas de construção civil, restauração, metalo-mecânica, informática, electrónica, electromecânica, gestão e empreendedorismo, no ciclo formativo, que teve início em Março e terminou em Dezembro de 2013, nas dezoito (18) províncias do país;
O Sistema Nacional de Formação Profissional contou com 1.242 formadores. O Grupo Técnico Multissectorial para o Tratamento dos dados numéricos sobre o Mercado do Emprego apurou a geração de 158.981 empregos nos sectores primário, secundário e terciário da economia e da Administração Pública, com realce para os ramos da energia e águas (25%), do comércio (15%), dos transportes (13%), da geologia e minas (11%) e da hotelaria e turismo (10%).
O funcionamento dos Centros Locais de Empreendedorismo e Serviços de Emprego (CLESE) em sete (07) províncias, em que três (03) dos quais foram inaugurados em 2013 nas cidades do Luena, Uíge e Benguela.
Por outro lado, a Inspecção Geral do Trabalho (IGT) realizou 9.319 visitas inspectivas a 6.860 empresas, cuja acção abrangeu um universo 188.438 trabalhadores. Detectou 30.003 infracções à legislação laboral das quais 42% foram no sector do comércio, 22% no sector de serviços, 12% no sector da indústria, 12% no sector da construção e 7% no sector da hotelaria e turismo. Registou ainda 562 acidentes de trabalho comunicados pelas empresas, que provocaram 222 lesões leves (40%), 317 lesões graves (56%) e 23 fatais (4%). Os ramos da indústria (50%), da construção (22,9%) e da geologia e minas (9,7%) foram os que maior número de sinistralidade laboral, registaram.
Com a reactivação da “Linha Telefónica TRABALHO E LEI”, recebeu 397 denúncias por parte de trabalhadores e 95 solicitações de esclarecimento por parte de empregadores.
Já o Centro de Segurança e Saúde no Trabalho efectuou 11.812 exames.
No domínio da administração pública, registou-se 380.336 agentes e funcionários públicos civis, sendo 64% do género masculino e 36% do género feminino, distribuídos em 11,6% na Administração Central e 88,4% na Administração Local do Estado.
Os sectores da educação (54,5%), da saúde (18,8%) e da justiça (2,7%) são os que maior número de pessoal tem vinculado nos respectivos serviços, sendo que os restantes absorvem 24% no seu conjunto.
A Escola Nacional de Administração realizou 106 acções de formação e organizou oito (08) conferências temáticas, tendo nelas participado 3.777 agentes administrativos, funcionários públicos e colaboradores de empresas.
O funcionamento de mais duas (02) unidades do Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (SIAC) nas cidades de Cabinda e Saurimo, perfazendo no momento dez (10) unidades, com um quadro de 780 funcionários e agentes. O atendimento de 2.665.853 cidadãos, com uma média mensal de 222.154 utentes, pela rede SIAC;
Na segurança social, a Protecção Social Obrigatória procedeu à cobertura de 12 modalidades da segurança social, registou 79.285 contribuintes, 1.164.377 segurados e 93.909 pensionistas, bem como o funcionamento de 38 agências de atendimento nos municípios do país, das quais quatro foram inauguradas em 2013.

18/1/2014
Centro de Formação tem este ano milhares de vagas

O Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) tem programado para este ano a formação de 2.616 pessoas nas diversas áreas, no âmbito do plano estratégico 2013-2017, desenvolvido pelo projecto FTD (Formação, Trabalho e Desenvolvimento).
O CINFOTEC, que abriu esta semana o novo ano formativo, já formou em cinco anos de existência 4.348 técnicos.
O director-geral, José João Lourenço, destacou a importância da aproximação com as entidades parceiras, sobretudo as instituições e empresas do sector produtivo do país, com maior incidência para as áreas de petróleo e gás, mineração, indústria, transporte, metalo-mecânica e telecomunicações.
Ao apontar o fortalecimento das relações com as universidades, institutos politécnicos, centros de pesquisa, centros tecnológicos, centros de formação profissional públicos e privados e a comunidade, afirmou que o centro formou no ano passado 793 técnicos. Nesta altura estão a frequentar aulas cerca de 168 alunos.
Criado em 2008,  o centro adstrito ao Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social ministra cursos de Electricidade e Mecatrónica, Tecnologia de Informação e Comunicação, Mecânica e Produção e Metrologia. Várias  instituições públicas e privadas, empresas, universidades e outras organizações afins têm procurado o centro para obter informações e assinar acordos de parceria.
Ainda este ano, o CINFOTEC pretende visitar o Instituto Nacional de Petróleos (Cuanza Sul), as províncias do Zaire, Cabinda e Huíla, para estabelecer parcerias na área de formação. Entre as várias parcerias que assinou o ano passado destaca-se o Centro de Saúde e Segurança no Trabalho (CSST), TV Zimbo,  CENFIM/Portugal, Rádio Bombástico e Robert Hudson (Grupo Salvador Caetano).
O projecto “FORMEI!” está em curso, em parceria com a Chevron e a Fundação Lwini, que visa a promoção e integração socioeconómica de jovens com deficiência que recebem formação técnica e profissional. Neste momento encontram-se em formação 16 jovens nas áreas de Designer Gráfico e manutenção e reparação de computadores. O projecto RKK também está em curso, que visa a formação de jovens para as áreas de Soldadura, Desenho Mecânico, Hidráulica, Electricidade de Manutenção Industrial e Mecânica de Manutenção Industrial.
O Centro vai promover parcerias para integração nas redes de formação tecnológica a nível nacional e internacional. Este ano é introduzido o curso de língua inglesa. O Centro está a trabalhar na obtenção da certificação CCNA2 e da Microsoft para técnicos da área das Tecnologia de Informação e Comunicação.
O Centro vai formar dois técnicos em inspecção de soldadura segundo a norma americana e certificar cinco formadores em Autodesk na área de Mecânica.
José João Lourenço perspectivou a requalificação do laboratório de metrologia e a certificação do mesmo na norma 17500, assim como o funcionamento do laboratório auto na área de mecânica, com o apoio e parceria da empresa Robert Hudson.
Este ano, o centro quer pôr em funcionamento a oficina de Usinagem e o laboratório de instrumentação na área de electricidade e mecatrónica. No ano passado, o Centro participou na Feira Educa Angola, Jornadas Técnicas e Científicas da FESA, Seminário sobre Doenças Profissionais, organizado pelo CSST.

10/1/2014
Contrato entre o CINFOTEC e IFAL

O CINFOTEC - Centro Integrado de Formação Tecnológica e o IFAL - Instituto de Formação da Administração Local firmaram um contrato de prestação de serviço para Desenho e Implementação de Aplicação de Gestão da formação designado WebSiga. Espera-se como resultado do acordo a aplicação do WebSiga instalado e funcional que permita a integração dos diversos actores da formação; serviço activo o qual inclui a senha de activação; equipa técnica (gestores e administradores) treinada e preparada para operar o aplicativo; aplicação parametrizada 9com o logótipo do IFAL; mapas personalizados desenvolvidos e documentação incorporada na aplicação. O acordo, assinado a 8 de Janeiro do corrente ano, vai vigorar por um período de 12 meses. Nestes período o CINFOTEC vai instalar e configurar os serviços WEB, base de dados e serviços de email e assistência técnica por um período de nove meses que contempla a assistência remota via email.

5/10/2013
Benguela realiza seminário sobre doenças profissionais

O Cinfotec participou nos 1 e 2 de Outubro, em Benguela, num seminário sobre doenças profissionais, dirigido a empregadores, responsáveis técnicos de prevenção de riscos profissionais, professores formadores e profissionais de seguro.

Com o lema “agir sobre as causas e consequências”, a delegação do Cinfotec foi coordenada pelo seu director geral, José Lourenço.O evento foi realizado pelo  Centro de Segurança e Saúde no Trabalho.

Com o objectivo de partilhar ideias e experiencias sobre doenças profissionais e estimular o interesse a todos os participantes sobre aspectos relacionados com as doenças profissionais, o seminário abordou temas como o seguro de doenças profissionais, tabagismo e outras dependências no meio laboral, segurança social e doenças profissionais, formação de técnicos superiores de prevenção de riscos profissionais, a comunicação social na divulgação de boas práticas e enquadramento legal das doenças profissionais.


 

5/9/2013
Cinfotec programa encontro nacional nos domínios das tecnológias aplicadas

O director geral do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) disse ontem, em Luanda, que o centro pretende realizar um encontro nacional sobre a formação profissional no domínio das tecnologias aplicadas e alcançar excelência na formação tecnológica, na prestação de serviços e consultoria.

José João Lourenço, que falava à imprensa, no final das segundas jornadas tecnológicas, sublinhou que o CINFOTEC tenciona promover a integração do centro nas redes de formação tecnológicas a nível nacional e internacional.

As jornadas decorreram no âmbito das comemorações dos cinco anos de existência do centro. Em simultâneo o centro realizou uma feira de produtos tecnológicos e serviços com a finalidade de permitir uma maior interacção com os parceiros.

O Cinfotec pretende obter a certificação do sistema de gestão da qualidade ISO 9001e reforçar parcerias com empresas estratégicas públicas e privadas, universidades e instituições afins.

José Lourenço referiu que o centro pretende igualmente implementar cursos técnicos com duração de dois anos, que dará um perfil de saída de “técnico especialista”, que vai ter equivalência ao terceiro ano do ensino superior.

Em cinco anos, o CINFOTEC formou 3888, e nesta altura está a decorrer os cursos de aperfeiçoamento em comandos eléctricos, manutenção de equipamentos

Em relação aos cursos de qualificação, decorre os cursos de processos de soldagem, manutenção e reparação de computadores, automação hidráulica, Mecânica de manutenção Industrial e Electricidade de manutenção Industrial. Igualmente mais de 40 jovens estão a frequentar os cursos de técnicos de telecomunicações e electrotécnia.

Em parceria com a CHEVRON e Fundação Lwini, 17 pessoas com deficiência estão a frequentar cursos nas áreas das TICs.

José João Lourenço recordou que o centro está certificado pela Furukawa (um dos maiores fabricantes de cabos), CISCO (Sistema de Infra-estrutura de Redes), Yokogawa.

O Cinfotec tem quatro formadores certificados em Inspectores de Soldadura, três em sistemas de redes e, em breve, cinco profissionais vão estar formados pela autodesk.

No quadro dos cinco anos de existência do centro, tutelado pelo MAPTSS, o Centro Integrado de Formação Tecnológica encerrou as IIªs Jornadas Tecnológicas de Formação Profissional, que debateu temas como “o papel e a importância da Normalização na Sociedade, “Acidentes de trabalho, porque é que acontecem e como evitá-los; “A importância da Metrologia na Medicina”.

O certame recomendou a necessidade de reforçar o conhecimento nos domínios da metrologia e o seu impacto na indústria, ciências e Saúde, mas também nas transacções comerciais (Metrologia Legal), ou ainda no dia-a-dia, envolvendo e sensibilizando os profissionais das respectivas áreas, bem como entidades públicas, privadas e população em geral.

A jornada concluiu ainda a necessidade de os órgãos competentes criarem a legislação sobre a Metrologia, assim como fiscalizar os serviços prestados ao cidadão e destacou a necessidade imperiosa da acreditação na indústria, em termos de qualidade, uma vez que esta é de elevada importância para a competitividade das organizações.

3/9/2013
Conclusões e recomendações das IIªS JORNADAS TECNOLÓGICAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL com o tema “CINFOTEC, 5 anos de realizações em formação profissional tecnológica.”

A realização das IIªs Jornadas Tecnológicas de formação Profissional teve como objectivos: comemorar o 5º aniversário do CINFOTEC; permitir uma maior interacção com os parceiros institucionais; dar a conhecer a importância do impacto da evolução tecnológica na formação profissional em Angola; demonstrar os benefícios da implantação do Sistema de gestão de Qualidade nas empresas e organizações, como um passo fundamental para o desenvolvimento e a evolução tecnológica do sector empresarial em Angola; dar a conhecer a necessidade de se promover as especialidades de electromedicina e engenharia Biomédica.

Durante os dois dias de trabalho, foram debatidos seis temas, nomeadamente:

·        O papel e a importância da Normalização na Sociedade;

·        Acidentes de trabalho, porque é que acontecem e como evitá-los;

·        A importância da Metrologia na Medicina;

·        ISQApave, Angola, uma relação de confiança;

·        Novas tendências tecnológicas BLUE RAY, 3D E GPS ( Boas práticas);

·        Grandes armazéns de Dados BIG DATA, sua importância, tecnologias e aplicações;

·        Controlo do sistema energético nacional;

·        Inovação Tecnológica na indústria automóvel “ Motores Ford ecoboost”;

·        Recursos Humanos, Manutenção Industrial e a segurança;

·        Instrumentação/automação industrial baseado na tecnologia YOKOGAWA.

Assim, tendo em consideração as principais áreas de actuação do CINFOTEC e de acordo com os temas abordados, os participantes concluíram e recomendaram o seguinte:

·        A necessidade de reforçar o conhecimento sobre os domínios da Metrologia e o seu impacto na indústria, ciências e Saúde, mas também nas transacções comerciais (Metrologia Legal), ou ainda no dia-a-dia, envolvendo e sensibilizando os profissionais das respectivas áreas, bem como entidades públicas, privadas e população em geral;

Responsabilizar os órgãos competentes para a criação de legislação sobre a Metrologia, assim como fiscalizar os serviços prestados ao cidadão;

·        A necessidade de existirem ambientes de trabalho saudáveis, livres de risco profissionais, para tornar o trabalho do homem mais produtivo, e mais seguro de forma a diminuir o número de acidentes de trabalho e de doenças ocupacionais;

·        Que as empresas inteligentes assumam as temáticas “risco, acidentes, doenças e trabalho”, fazendo parte das suas estratégias de expansão, crescimento e desenvolvimento, de forma a rentabilizar recursos, diminuírem os custos e valorizarem o capital humano;

·        A necessidade imperiosa de se implementar a verificação periódica do estado dos instrumentos de medição, assim como a legislação para aprovação dos modelos de medição, já que o uso de normas torna a vida mais segura, mais saudável e muito mais fácil, em termos de qualidade, eficiência e boas práticas;

·        Destacar a necessidade imperiosa da acreditação na indústria, em termos de qualidade, uma vez que esta é de elevada importância para a competitividade das organizações;

·        Os programas de capacitação técnico-profissionais, em matérias de topo nas tecnologias, a nível dos recursos humanos, serem uma constante, para que se possa aferir os índices de produtividade, de eficácia e de eficiência dos mesmos e, a partir daí, gerir-se  a empresa com maior eficiência.

·        Necessidade de, cada vez mais se inovar a tecnologia na indústria automóvel, como é o caso dos motores Ford Ecoboost, uma vez que a industria automobilística tem tido transformações tecnológicas consubstanciadas na redução e no controlo mecânico, acoplando-as, cada vez mais ao sistema electrónico, tornando suave a funcionalidade ideal dos motores
 

LUANDA, AOS 30 DE AGOSTO DE 2013.

29/8/2013
2ªs Jornadas Tecnológicas de Formação Profissional do Cinfotec

O CINFOTEC (Centro Integrado de Formação Tecnológica) realiza de 29 de Agosto (Quinta feira) a 2 de Setembro as 2ªs JORNADAS TECNOLÓGICAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO CINFOTEC, em alusão ao seu quinto aniversário.

 

Com o tema “CINFOTEC, 5 ANOS DE REALIZAÇÕES EM FORMAÇÃO PROFISSIONAL TECNOLÓGICA”, as jornadas vão ter como objectivo Fortalecer a imagem do CINFOTEC como um Centro de referência nacional na área da formação tecnológica; aumentar a interacção com as empresas produtiva bem como dos seus gestores; demonstrar às empresas a importância da formação profissional tecnológica para a melhoraria do desempenho dos seus quadros técnicos, tornando-os mais eficientes, e o impacto da evolução tecnológica na formação profissional em Angola, quanto às exigências do mercado do trabalho, atendendo ao perfil dos candidatos potenciais ao emprego.

Estas jornadas visam ainda possibilitar que as empresas, universidades, e comunidade, instituições afins, conheçam melhor as potencialidades formativas do Centro e a capacidade que o mesmo possui no domínio da prestação de serviços e consultoria nas áreas técnicas de actuação; demonstrar os benefícios da implantação do Sistema de Gestão de Qualidade nas empresas e organizações, como um passo fundamental para o desenvolvimento e a evolução tecnológica do sector empresarial em Angola; e mostrar aos jovens, estudantes e demais interessados da comunidade, onde poderão aplicar os seus conhecimento, incentivando –os através da exposição na feira as diversas profissões para a Formação profissional no âmbito das tecnologias aplicadas.

No último dia das jornadas, vão ser assinados acordos de parceria com a Universidade Mandume Ya Ndemufayo e as Empresas Robert Hudson (Grupo Salvador Caetano) e Edições Novembro.
O evento vai contar com a presença de Sua. Ex.cia. Ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social para presidir o acto, dos Ministros da Educação, das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, do Ensino Superior, e da Ciência e Tecnologia.
A actividade vai abordar temas como “o Papel e a importância da Acreditação na Indústria”, “Higiene e Segurança na Medicina” e “Terceirização da Manutenção Industrial no Mercado Angolano.

23/8/2013
Formação tecnológica para pessoas deficientes

A primeira fase do projecto de formação destinada a pessoas com deficiência, promovida pelo Fundo Lwini e a petrolífera Chevron, em parceria com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) e o Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec), arrancou no mês de Agosto.

Denominado “Formar para melhor integrar”, o projecto existe desde Novembro do ano passado, altura em que foi assinado um memorando de entendimento entre as partes para criar oportunidades a jovens deficientes no acesso à formação e inserção no mercado de trabalho.    

A Chevron, que financia o projecto, concedeu cem milhões de kwanzas para a primeira fase, no âmbito da qual 20 jovens provenientes da Fundação Lwini e das escolas públicas vão fazer os primeiros cursos.

O presente projecto tem como objectivo a promoção de acções que visem a aquisição e o desenvolvimento de competências profissionais, orientadas para o exercício de uma actividade no mercado de trabalho, no sentido de garantir o emprego das pessoas com deficiências e incapacidades. A chefe de auditoria e marketing do Cinfotec, Elvira de Carvalho, afirmou que esta formação vai tornar as pessoas com deficiência menos dependentes.

2/8/2013
Robert Hudson vai participar na formação de jovens

O CINFOTEC (Centro Integrado de Formação Tecnológica) assinou, no dia do seu quinto aniversário (2 de Setembro), um acordo de parceria com a Robert Hudson.

O referido acordo acontece em função da necessidade do CINFOTEC realizar parcerias com diferentes instituições ou empresas de reconhecida idoneidade, que proporcione o reforço da capacidade de implementação dos diferentes Programas nos domínios da formação profissional, consultoria e prestação de serviços.

A Robert Hudson Lda, que faz parte do grupo empresarial português Salvador Caetano), que pretende contribuir no processo de qualificação e profissionalização dos quadros nacionais, do reforço conjunto da capacidade institucional e do atendimento ao mercado angolano, especialmente na componente de formação na área automóvel.

Rubricado pelos directores do CINFOTEC, José João Lourenço, e da Robert Hudson, André Castro Pinheiro, a presente parceria envolve recursos humanos, financeiros e materiais, devendo esta ser realizada por via da sustentabilidade entre as duas instituições.

O director da Robert Hudson, André Castro Pinheiro, referiu que as condições vão ser criadas para que até ao final do ano o protocolo de parceria comece a ser implementado, sobretudo na formação de quadros angolanos.

O presente Protocolo tem ainda como objectivo associar as partes no desenvolvimento de acções de formação a longo prazo. Na primeira fase, realizar-se-á formação de curta duração, vocacionada exclusivamente para colaboradores da Robert Hudson e outras empresas que sejam directa ou indirectamente participadas pela sociedade  Grupo Salvador Caetano, SGPS, SA) e do Cinfotec. O arranque será suportado em acções teóricas, seguidas de  cursos práticos nas várias vertentes do sector automóvel.

A segunda fase vai garantir a abertura de cursos profissionais para todos os interessados.

Neste protocolo, que deve vigorar num período de dois anos, a Robert Hudson deverá apoiar na formação de formadores do Cinfotec em Angola e Portugal e ceder equipamentos e ferramentas de formação prática.
Sublinhar que a Robert Hudson é a representante da marca de FORD em Angola.

12/7/2013
Pitra Neto testemunha nova base de dados da inspecção do Trabalho

Ministro fez uma visita as instalações do CINFOTEC, guiada pelo director geral do CINFOTEC, José João Lourenço.  

O Ministro  da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, António Pitra Neto testemunhou, em Luanda, o lançamento do Software de Base de Dados da Inspecção Geral do Trabalho, no âmbito da aplicação do Programa de Desenvolvimento e Modernização Institucional.

A apresentação, que decorreu no CINFOTEC, foi feita pelo inspector-geral de trabalho, Augusto Pombal, que sublinhou que esta base visa dotar os meios necessários para prestação de serviço de forma rápida e eficiente.

O ministro testemunhou também a entrega de coletes profissionais e carros aos inspectores e alguns trabalhadores do sector.

Segundo o ministro, a melhoria das condições sociais dos trabalhadores e dos cidadãos passa pelo alcance dos principais objectivos e metas estabelecidas no plano de desenvolvimento nacional.

Pitra Neto apontou medidas a implementar para melhorar os serviços da inspecção, como a utilização da Informática.

Deste modo, os inspectores têm uma base de dados para se apoiar na actividade operacional. 

O ministro avançou ainda entre outras medidas a actualização do regime do suplemento remuneratório, através da melhoria da comparticipação nas receitas provenientes da actividade inspectiva, nos termos da Lei, e a adopção e utilização de um colete profissional de identificação, como elemento indumentário do inspector.

O ajustamento do modelo de actuação das brigadas de inspecção por município e aperfeiçoamento dos critérios de rotatividade dos inspectores, refrescamento e capacitação periódica dos inspectores, reforço quantitativo urgente do quadro do pessoal da IGT em algumas províncias e o funcionamento efectivo das estruturas tripartidas em matérias relacionadas com o procedimento do trabalho laboral foram outras medidas apresentadas pelo ministro.

Pitra Neto efectuou uma visita guiada ao Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec) e ao Centro Integrado de Emprego e Formação Profissional da Samba, para constatar o seu funcionamento.

Para o ministro, a visita nesses locais é uma aposta do Governo em qualificar a mão-de-obra nacional, por ser parte determinante do sucesso do plano nacional de desenvolvimento em vários sectores de desenvolvimento do país.

20/6/2013
Abertas inscrições no período de 20 a 28 de Junho

Abertas as inscrições para os cursos de telecomunicações e Electrotecnia.

Faça já a sua inscrição!

Telecomunicações:

O curso de nível técnico em telecomunicações vai habilitar profissionais a actuarem nos
sistemas de telecomunicações e redes de Computadores, visando a formação de jovens a busca do primeiro
emprego, requalificação de técnicos e atender as demandas da indústria e de outros sectores do mercado de
trabalho. O formando estará apto a trabalhar com os mais modernos sistemas de telecomunicações, como
centrais telefónicas, fundamentos de rede, gerenciamento de redes, tecnologia de voz sobre IP, tecnologia WAN,
comunicação de dados, ferramentas Digitel, Cisco/CCNA e Furukawa.

Electrotecnia:

O curso de nível técnico vai garantir os profissionais a actuarem em projectos, instalação,
planeamento e execução de actividades de manutenção e operação de sistemas eléctricos, tanto na distribuição
como na transmissão de energia, voltado não só na formação de jovens a busca do primeiro emprego, mas
também na requalificação de técnicos já inseridos no mercado de trabalho. O formando vai ter aulas teóricas e
práticas em laboratórios equipados.

Testes serão realizados no dia 02 de Julho

Matrículas no dia 04 de Julho.

Faça já a sua inscrição!
O número de vagas é limitado.

Inscrições na Secretaria pedagógica ou através:

Tel: (+224) 22422606 / 226422607

e-mail: info@cinfotec.gv.ao

17/6/2013
“Trabalhamos para atender às necessidades do mercado”

Há um esforço bastante grande em tornar o centro até 2015 numa instituição de referência a nível da formação tecnológica, afirma Gilberto Figueira, director geral adjunto para a pedagogia e tecnologia do Cinfotec.

 

Até que ponto os centros de formação técnico profissional têm ajudado na capacitação dos quadros angolanos?

 

Gilberto Figueira – Os centros públicos e privados têm estado a contribuir na oferta da mão-de-obra qualificada, com expressiva evidência da rede do MAPTSS, que apresenta o maior número de cursos na área técnica, enquanto que os centros privados actuam mais na área comportamental e de serviços por não requerer elevados investimentos em infra-estruturas e equipamentos, conforme o governo tem vindo a apostar para alavancar a nossa economia, na medida em que o capital humano é o bem mais precioso para o desenvolvimento do país. O Cinfotec actua na formação de mão-de-obra para o segmento da alta tecnologia, é um centro de nível IV do sistema nacional de formação profissional. Para frequentar qualquer curso, o candidato deve ter como habilitações académicas o nível médio ou equivalente. 

 

A instituição tem correspondido com as necessidades prementes de formação?

 

GF- Partindo do princípio de que a nossa principal preocupação tem sido o compromisso com a qualidade dos processos de transmissão dos conhecimento, habilidades e atitudes para o exercício de uma profissão, podemos afirmar que estamos a corresponder com as necessidades da formação dos cidadãos em particular e, principalmente, das empresas, na medida em que dos 4.151 cidadãos que foram formados ao longo dos quatro anos de existência do Cinfotec; as empresas têm manifestado satisfação pela mudança na melhoria e aumento das competências dos seus trabalhadores quando são atendidos no Cinfotec, e a maior parte dos cidadãos que frequentaram os cursos de qualificação encontram-se empregados. Em relação aos cursos de aperfeiçoamento, além de trabalhadores, constatamos uma grande procura por parte dos finalistas do ensino médio e estudantes universitários que têm confiado no Cinfotec para consolidar e agregar outras competências técnicas a nível laboratorial e oficinal. Oferecemos às empresas uma formação à medida em termos de conteúdo, carga horária e local de realização do curso, que pode ser ministrado na própria empresa, isto é ajustamos à formação às necessidades dos clientes, nas áreas de electricidade e mecatrónica, mecânica e produção, tecnologia de informação e comunicação, e metrologia, esta modalidade de atendimento constitui uma mais-valia para a nossa instituição, e julgamos que oferece uma enorme satisfação para a empresa. A partir deste ano, começamos a ministrar cursos com certificação internacional na área das TIC, a nível das tecnologias Cisco (sistema de infra-estruturas de Redes e soluções de internet) e Furukawa (cabeamento e fibra óptica). Este ano introduzimos o módulo de empreendedorismo, educação para o trabalho e Cidadania nos cursos de qualificação.

 

Qual é a estratégia definida para ao aumento da oferta de mão-de-obra qualificada para o mercado de trabalho?

 

GF-Garantir que os perfis de formação estejam alinhados às necessidades dos perfis profissionais do mercado de emprego e do trabalho, de modo que a oferta satisfaça cabalmente a procura. Ampliação da bolsa especializada de formadores internos e colaboradores com forte aposta na formação contínua, avaliação do impacto dos cursos ministrados às empresas e particulares. Estabelecer maior aproximação do sector empresarial público e privado e criar condições para um maior envolvimento dos mesmos na gestão e implementação da grelha formativa do Cinfotec.

 

Quais os cursos mais solicitados na instituição

 

GF- Os cursos mais solicitados: Departamento de Electricidade Mecatrónica, Controladores Lógicos Programáveis, Comandos Eléctricos, Hidráulica e Electro-hidráulica, Electricidade Predial, Manutenção de Geradores Básico e Avançado. Departamento de Mecânica e Produção: Processos de Soldagem, Soldagem por Eléctrodo Revestido, Soldagem TIG, Soldagem MIG-MAG, Autocad 2D e 3D, Elementos de Máquinas, Ferramentas e Acessórios, Manutenção de Equipamentos, Torneamento Mecânico, Acessórios e Tubulações Industriais, Planeamento e Controlo da Manutenção. Departamento das TIC: Redes de Computadores Básicos e Intermédio, Data Cabling, Cabeamento Estruturado. Departamento de Metrologia: Gestão Metrológica na Industria, Higiene e Segurança no Trabalho, e Controlo de Qualidade entre outros.  

 

Considera a sua instituição como a melhor em termos de formação profissional de Angola para um ambiente de desenvolvimento sustentável?

 

GF- O Cinfotec é uma instituição criada visando a sua participação no desenvolvimento do país através da oferta da mão-de-obra qualificada no segmento da alta tecnologia. E é este propósito que a equipa, na sua gestão e no atendimento às empresas e da comunidade, tem procurado alcançar a excelência na formação profissional e tecnológica, bem como na prestação de serviços e de consultoria. Naquilo que está definido no nosso planeamento estratégico, é procurar até 2015 ser a melhor instituição que proporcione formação técnico-profissional de alta qualidade. 

13/6/2013
O Cinfotec e CSST (Centro de Segurança e Saúde no Trabalho

O Cinfotec e CSST (Centro de Segurança e Saúde no Trabalho) têm um acordo de parceria assinado entre as direcções das duas instituições afectas ao MAPTSS (Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.

Esta cooperação visa associar as partes no desenvolvimento de acções conjuntas no âmbito da qualidade, serviços de consultoria e sessões de formação sobre segurança, higiene e saúde no trabalho, incluindo acções sobre ergonomia e psico-sociologia. 

As instituições têm interesse em reforçar as suas capacidades, especialmente na componente prestação de serviço e de consultoria técnica e tecnológica, relativamente ao tema de segurança e saúde no trabalho, dada a constante evolução dos métodos e condições do mundo de trabalho. 

Segundo o protocolo, o Cinfotec vai disponibilizar pessoal qualificado para ministrar os cursos que serão desenvolvidos em parceria, enquanto o CSST deverá apoiar o processo de realização de check-ups dos trabalhadores do Cinfotec.

13/6/2013
CINFOTEC e Edições Novembro preparam protocolo

O director geral do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), José João Lourenço, anunciou a assinatura de um protocolo de cooperação com a Edições Novembro, EP. 

Numa visita a Edições Novembro, o director informou que o mesmo visa formar trabalhadores do Jornal de Angola e a promoção da imagem do Centro Integrado de Formação Tecnológica.

Acompanhado de uma delegação do centro, José João Lourenço sublinhou que a visita se enquadra numa estratégia a nível do CINFOTEC e do Ministério da Ciência e Tecnologia em estabelecer parcerias públicas e privadas. 

“Recebemos toda garantia que podemos contar com o Jornal de Angola neste domínio de cooperação e demonstramos também toda a nossa disponibilidade em prestarmos apoio formativo ao pessoal interno e aos futuros trabalhadores deste órgão de informação, tendo em conta a perspectiva do Jornal de Angola abrir outros serviços”. 

Como disse, tudo está depender da formalização para breve da assinatura do protocolo de cooperação, “onde vamos perspectivar um acto que não seja um cerimonial, apenas, em papel, mas que em termos de materialização possa beneficiar as partes”. 

José João disse que foi reconfortante fazer esta visita onde pode constatar toda a preparação do Jornal de Angola, desde a sua execução, produção e o seu circuito de venda. 

Numa visita guiada pelo PCA do Jornal de Angola, José Ribeiro, a delegação do CINFOTEC passou por todas as áreas dos jornais de Angola, Desportos e Cultura de onde recebeu toda informação do funcionamento destes produtos.

23/5/2013
Segurança dos edifícios em debate

O Cinfotec  ( Centro  Integrado de Formação Tecnológica) em parceria com o ISQ Apave (Tecnologia em Angola) promoveu um seminário sobre segurança nos edifícios administrativos e serviços.

O certame, que decorreu nas instalações do CINFOTEC, em Talatona, abordará sobre a importância de edifícios saudáveis e seguros na melhoria da sua qualidade de via estará dedicado a segurança e saúde dos edifícios nas suas diversas vertentes, nomeadamente segurança contra incêndio, segurança eléctrica, qualidade do ar anterior, inspecção de elevadores.

O seminário foi destinado a empregadores, gestores e responsáveis de manutenção, gestores de edifícios, técnicos de segurança e higiene no trabalho.

O mesmo serviu para alertar os diversos problemas de segurança e saúde que poderão existir nos edifícios, e que se traduzem por situações de risco elevado ou desconforto, por vezes doença dos ocupantes, prejudicando o bom, ambiente de trabalho, comprometendo o seu rendimento e diminuição da qualidade de vida.

Entre os vários temas, a engenheira Ana Dias, do ISQ Apave, dissertou sobre inspecção de sistemas e equipamentos, e o engenheiro Joaquim Rodrigues sobre a segurança contra incêndio e segurança eléctrica, enquanto o engenheiro Paulo Beamont, do centro de segurança e saúde no trabalho, debruçou-se sobre problemas relacionados com a ventilação que poderão favorecer a propagação de infecções nos edifícios.   

26/4/2013
Cinfotec formou mais de quatro mil técnicos

 

O Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) prevê neste ano formar dois mil e 429 técnicos, aumentando a cifra de formandos dos anos anteriores. Desde a sua inauguração em 2009, o único centro de nível IV do país ja formou 4.643 tecnicos.

O director-adjunto para Pedagogia e Tecnologia, Gilberto Figueira, referiu que as actuais condições técnicas e tecnológicas que vão servir para o apetrecho dos laboratórios existentes e a implementação de outros, bem como a quantidade e qualidade do corpo docente entre efectivos e colaboradores garantem que, neste ano, prevê formar este número.

Com a capacitação de alguns formadores no exterior do país, como Brasil, EUA, Portugal e África do Sul, assim como com a aquisição de um laboratório de instrumentalização, no âmbito da parceria com a Yokogawa, o reconhecimento do centro como o Centro de Treinamento Autorizado Furukawa, academia CISCO e o Centro Exames/testes da Pearson Vue darão valências formativas e certificação internacional aos formandos.

Em termos gerais, disse, as acções formativas programadas através do calendário formativo e da demanda, referente ao ano 2012, permitiram inscrever na base de dados da secretaria pedagógica cerca de mil 252 indivíduos, que resultou em mil 145 matriculados, sendo 944 particulares (com aproveitamento positivo de 903) e os matriculados provenientes de empresas foram 201, com uma desistência.

Neste período, acrescentou, os cursos mais solicitados pelas empresas foram o Protocolo TCP-IP, Redes de Computadores Básico e Processos de Soldagem, enquanto os particulares solicitaram mais os Conceitos Básicos de Redes de Computadores, Manutenção de Equipamentos, Electricidade Básica, Auto-Cad 2D, Comandos Electrónicos, Auxiliar de Controlo de Qualidade e Higiene e Segurança no Trabalho.

O CINFOTECm, tutelado pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, tem cursos Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), Metrologia, Electricidade e Mecatrónica e de Mecânica e Produção.

10/12/2012
Formação em Metrologia para técnicos de empresas

Uma acção de formação na área de Metrologia, realizada pelo CINFOTEC - Centro Integrado de Formação Tecnológica em parceria com a ISQ Apave, terminou na terça-feira, (10.12). A formação em “análise e aceitação de certificados de calibração/relatórios de ensaio”, abordou aspectos sobre validação e critérios.

Durante três dias, os técnicos com responsabilidade na gestão de equipamentos, vindos de oito empresas, aprenderam conteúdos como NP EN ISSO IEC 17025: conteúdos obrigatórios num certificado, conceito de rastreabilidade, conceito de erro, incerteza e deriva; critérios de aceitação/ tolerâncias; aceitação de certificados de calibração e relatórios de ensaio (exercício práticos; periodicidades de calibração, baseados no histórico de calibração.

Em Novembro, decorreu a primeira formação de Metrologia, onde os técnicos receberam conhecimentos sobre metrologia, história da metrologia, sistema de qualidade, características de instrumentos de medição, conceito de confirmação metrologia, método de revisão dos intervalos de confirmação, entre outros.

Importa sublinhar que a próxima formação vai acontecer em Março do próximo ano nas instalações do Cinfotec.

10/11/2012
Acordo permite a integração social de portadores de deficiência

A petrolífera Chevron e a Fundação Lwini, em parceria com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) assinaram no dia 10 de Novembro, em Luanda, um memorando de entendimento que visa criar oportunidades aos jovens deficientes, no acesso à formação e inserção no mercado de trabalho.    

Na cerimónia, assinaram o acordo a vice-presidente da Fundação Lwini, Joana Lina, a directora de políticas, relações públicas e governamentais da Chevron, Eunice Carvalho, e a directora do INEFOP, Olinda Nacachenhe.

O programa, que entra em execução este ano, conta também com o apoio do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC). A Chevron, que financia o projecto “Formar para melhor integrar” durante cinco anos, concedeu um milhão de dólares para a primeira fase, que beneficia 20 jovens, provenientes da Fundação Lwini e das escolas públicas.

A responsável da Chevron, Eunice Carvalho, disse que a iniciativa visa garantir a inserção social de pessoas marginalizadas e assegurar aos jovens deficientes uma formação profissional.

A vice-presidente da Fundação Lwini, Joana Lina, considerou a formação profissional como crucial para a integração de jovens na sociedade. Disse que o projecto significa inserir as pessoas com deficiência no mercado de trabalho como profissionais e empreendedores.

A directora do INEFOP, Olinda Nacachenhe, disse que a instituição pretende apoiar o projecto e dar continuidade às suas actividades que visam atender outros deficientes que procuram o instituto de formação.

 

Parceria entre o CINFOTEC e a Schlumberger


Um acordo de parceria entre o CINFOTEC e a empresa Schlumberger aconteceu no dia 07 de Novembro de 2012, com o objectivo investir no processo de desenvolvimento profissional dos seus funcionários.

A empresa Schlumberger quer formar o actual quadro de trabalhadores e de pessoal novo a ser recrutado, apoiando na sua qualificação técnica e oferecendo possibilidade de actualização tecnológica, reforço ou elevação das suas competências.

“Wire Comm Angola”


Já no passado dia 12 de Setembro do corrente ano, o CINFOTEC (Centro Integrado de Formação Tecnológica), rubricou um acordo de cooperação com a empresa Wire Comm Angola. O acordo visa contribuir no processo de Qualificação e Profissionalização dos quadros nacionais, do reforço conjunto da capacidade institucional e do atendimento ao mercado angolano, especialmente, na componente de formação.

8/11/2012
Executivo pretende aumentar a taxa de ocupação laboral

O Executivo angolano continua a criar pressupostos que permitam a formação profissional, com a inserção cada vez mais de jovens no mercado de trabalho, por forma a aumentar a taxa de ocupação laboral da população economicamente activa.

A afirmação é do director do trabalho, Leonel Bernardo, quando discursava na abertura do Workshop sobre Metrologia, promovido pelo Centro de Integração de Tecnologia (CINFOTEC), sob o tema “Metrologia e Formação no Contexto do Crescimento Angolano”.

Segundo o director, o evento pretende mostrar aos participantes as potencialidades do Labmetro Angola (Laboratório de Metrologia de Angola) e a formação desenvolvida no âmbito da parceria CINFOTEC e o Instituto de Lisboa (ISQAPAVE), a importância da formação profissional e da participação das mesmas no processo de avaliação de formação.

Os benefícios da implantação dos sistemas de gestão de qualidade nas empresas e organizações, como um passo fundamental para o desenvolvimento e a evolução tecnológica do sector empresarial em Angola, será igualmente abordado.

“Os sinais que a economia e a produção nestes tempos novos de conquista da paz, da consolidação da democracia e do relançamento da nossa indústria, precisam de obter mais dos empreendedores e operadores económicos”, disse.

Leonel Bernardo reconheceu que, apesar do esforço do executivo na procura da resolução dos problemas ligados à formação de quadros qualificados em Angola, a concretização deverá contar com a prestimosa parceria das instituições e das pessoas que participam no referido Workshop.

 

Laboratório de Metrologia em Angola é uma mais-valia

 

O responsável pela coordenação do Centro de Metrologia de Angola, Rui Coto, defendeu que a existência da instituição no país representa uma mais-valia para o mundo, ou seja, permitirá que determinados produtos sejam controlados no país e exportados.

O responsável, que falava no âmbito da organização do Workshop sobre “Metrologia e Formação no Contexto do Crescimento Angolano”, promovido pelo Centro de Integração de Tecnologia (CINFOTEC), frisou que antes não se dava muita importância ao serviço de metrologia em Angola mas actualmente a calibração aumentou e chegou o momento em que se olha para o ramo como uma oportunidade.

“Em Angola existem várias empresas e todas ou quase todas necessitam do serviço de metrologia”, defendeu.

Por este motivo, acrescentou, o laboratório está a dois anos no país através de uma parceria entre o Instituto de Lisboa ISQAPAVE e o CINFOTEC, que conta com a participação de sete técnicos, sendo três nacionais e quatro expatriados.

No evento serão abordados temas como "A importância da metrologia, potencialidades formativas do Cinfotec", "Metrologia no contexto angolanos", entre outros, que serão abordados por especialistas nacionais e portugueses.

Participam no evento empresários, administradores e directores de empresas públicas e privadas, representantes das associações sócio profissionais, estudantes universitários e dos institutos politécnicos.

2/8/2012
Participaçao angolana na conferência internacional da Cisco

Uma delegação do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) participou em duas conferências internacionais sobre tecnologias de informação e comunicação da empresa multinacional americana CISCO, realizadas na Califórnia, nas cidades de San Diego no período de 10 a 14 de Junho, e em San José, de 18 a 20 de Junho.

Chefiada pelo director geral adjunto para a área pedagógica e tecnológica do CINFOTEC, Dr. Gilberto Figueira, a delegação angolana foi composta pelo chefe de departamento das TIC- Tecnologia de Informação e Comunicação, Eng.º Agostinho Costa Neto, e o Eng.º Norman Zola da referida área. Os representantes do CINFOTEC tiveram contactos com determinadas empresas e academias de diversas partes do mundo ligadas à tecnologia, assim como participaram da apresentação e demonstração de novos produtos e serviços da CISCO.

O Centro Integrado de Formação Tecnológica foi certificado, em Janeiro deste ano, como “Academia Cisco”, pela mesma multinacional líder mundial no processamento de comunicações de dispositivos ligados à Internet, de tecnologias e cabeamento estruturado. A certificação vai permitir alcançar a excelência em formação profissional e prestação de serviço técnico e tecnológico no domínio da qualificação dos recursos humanos com competências reconhecidas internacionalmente.

Além de empresas, também fizeram parte do evento universidades técnicas, que contou com a presença de pelo menos representantes de mais de 53 países do mundo, sem contar com as participações online.

Gilberto Figueira adiantou que o CINFOTEC recebeu garantias de uma universidade americana para no próximo ano ter parceria na área de empreendedorismo e inovação tecnológica.

Ainda durante a conferência, vários participantes tiveram a oportunidade de fazer a sua certificação nos vários níveis e áreas dos profissionais da CISCO. A comitiva angolana participou de seminários e formação em laboratórios durante o evento realizado na cidade de San José.

O único centro do país de nível IV teve a sua primeira participação numa conferência realizada pela CISCO, que veio dar corpo à certificação. O certame do próximo ano vai decorrer na cidade de Las Vegas.

Os participantes da conferência observaram de perto o nível de organização e de funcionamento da CISCO, bem como equipamentos de alta tecnologia. Ainda assim, as empresas e instituições presentes aproveitaram a ocasião para expor os seus produtos e serviços.

Gilberto Figueira disse que a participação foi positiva porque empresas procuraram saber das facilidades de negócio e os níveis de crescimento e desenvolvimento em Angola.

O certame encerrou com a premiação e certificação das academias e empresas que apresentaram novas tecnologias; entre os itens considerados para a premiação estão: práticas inovadoras, sucesso em aplicações, programas exclusivos, solução de problemas e estratégia de vendas. Os prémios concedidos durante o evento da CISCO contemplam três níveis: global, regional e local, e reconhecem os canais de melhor desempenho em determinadas tecnologias e geografias e os vencedores são seleccionados em função da avaliação feita pelos responsáveis seniores da CISCO.

28/6/2012
CINFOTEC participa na conferência científica da Universidade Mandume

Uma delegação do CINFOTEC, chefiada pelo seu director geral, José João Lourenço, apresentou as suas principais linhas força na área de formação tecnológica, numa mesa redonda realizada na1ª conferência científica da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, no Lubango, província da Huíla.
A comitiva, composta pela Chefe do Departamento de Marketing e Auditoria, eng.ª Elvira Carvalho, e o técnico de electricidade mecatrónica, José Soma Figueira, teve encontros com diferentes entidades interessadas em manter parceria com o CINFOTEC.
 Na ocasião, o director dos serviços de documentação e informação científica da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Rogério Rei, disse que a instituição académica pretende criar um sistema informático robusto e escalável para a gestão universitária, onde os docentes e discentes tenham acesso.
Dissertando sobre o tema “Estrutura do programa das tecnologias de informação e comunicação”, no âmbito da 1ª conferência científica da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, o académico afirmou que a intenção é criar um modelo de informação onde todos intervenientes tenham oportunidade de adesão.
Rogério Rei afirmou que a instituição, no âmbito do seu programa de modernização dos serviços de telecomunicações, vai criar e manter um Website institucional que trará toda informação ligada à UMN, assim como estabelecer o sistema de comunicações “V-SAT” combinado com modo wireless.
A realização de cursos de capacitação das Tics e gestação de conhecimento para os funcionários da UMN, adquirir equipamentos informáticos de telecomunicações para a rede da instituição são, de entre outras, as acções que a direcção da universidade pretende realizar. A conferência decorreu de 13 a 15 a Junho do corrente ano.
Adiantou que a universidade, com estas acções, quer interligar os docentes e discentes com novas tecnologias de ensino quer a distancia como internamente, pois a maior parte dos estudantes tem dificuldades para adquirir informações técnicas e científicas.
Os participantes ao encontro debateram assuntos sobre a avaliação institucional do ensino superior em Angola, desafios para a construção e integração na sociedade do saber e da informação e desafios para Escola Superior Politécnica de Menongue.
 

25/5/2012
cinfotec/Furukawa

CINFOTEC /FURUKAWA
Centro tecnológico inicia cursos em parcerias com instituição japonesa
Cinco meses depois de ser certificado como centro de Treinamento Autorizado pela empresa japonesa, Furukawa, líder mundial em processamento de comunicações de dispositivos ligados à Internet, tecnologias de informação e cabeamento estruturado, o Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) procedeu a 23 de Maio, a abertura oficial do primeiro curso de Data Cabling Sistem.
Com uma duração de 40 horas, o curso é ministrado por cinco instrutores angolanos certificados pela Furukawa Brasil, na área das Tecnologia de Informação e Comunicação, e contou com a supervisão do coordenador dos Centros de Treinamento Autorizado, Jony Wilson Zatariano, que esteve no país.
Outros três cursos desta parceria são o FCO Profissional, FCP fibra óptica e FCP Master, que estão previstos logo após a finalização deste primeiro, que teve 16 formandos.
O director do Cinfotec, José Lourenço, disse que a intenção é atingir nos próximos três a categoria de uma instituição de excelência em termos de formação tecnológica, que apenas será possível com a dedicação dos trabalhadores e participação das empresas na formação dos jovens.
“Finalmente, somos hoje um centro de treinamento autorizado, graças à forma de actuação projectado pelo MAPESS”, sublinhou o director. 
Na ocasião, Inês de Almeida, representante do INAFOP, disse que a inserção destes cursos marca o início de um ciclo de formação com qualidade de técnicos angolanos.
Acrescentou que o estabelecimento de parceria entre o Estado e outros actores intervenientes na formação profissional e emprego constitui uma das medidas do plano nacional do emprego e formação, definidas pelo governo.
Inês de Almeida assegurou que o aprofundamento das relações e parcerias com as empresas detentoras de tecnologia e o seu envolvimento na formação e monitorização visa garantir a mão-de-obra às empresas.
“Essa parceria vai permitir que os quadros angolanos estejam ao mesmo nível dos formados nos estrangeiros”, esclareceu.
Certificado internacional
O director pedagógico do Cinfotec, Gilberto Figueira, que dissertou sobre os benefícios da parcerias Cinfotec e Furukawa, disse que anteriormente os certificados do centro apenas eram reconhecidos no país e não no estrangeiro.
Defendeu que houve alguma exigência das empresas para a certificação de técnicos angolanos, através de instituições internacionais que detêm maior experiência na formação tecnológica.
“Foi assim que mantivemos o contacto com os fornecedores dos produtos Furukawa em Angola, e através desta empresa foi possível manter um outro encontro com a Furukawa Brasil”, explicou.
Gilberto Figueira reforçou que os técnicos formados nesta área vão receber um certificado reconhecido a nível internacional e vão ser cadastrados para terem acesso às informações de segmento de redes, notícias sobre eventos e actualização tecnológica, que surgirem a nível da fabricante.
 

23/5/2012
CINFOTEC e Cameron cooperam na formação

CINFOTEC e Cameron cooperam na formação.
O CINFOTEC e a empresa Cameron Angola assinaram a 23 de Maio, um protocolo de parceria para a realização de acções de formação sob medida, estruturadas de acordo com as propostas técnicas e comerciais a serem elaboradas, trabalho de prestação de serviço, consultoria e assistência técnica.
O acordo foi assinado pela parte do CINFOTEC, o seu director José João Lourenço, e pela Cameron igualmente o seu director geral Braulio Brito.  A parceria abrange igualmente a realização de serviços e projectos técnicos conjuntos, tendo em conta o domínio por parte do Cameron das actividades e necessidades que o mercado apresenta, cujo apoio permitirá alargar o nível e o tipo de intervenção do CINFOTEC, no ramo das actividades que desenvolve.
O acordo ressalta que o CINFOTEC deve disponibilizar as suas instalações em perfeitas condições e conteúdos programáticos, para os cursos possam ser ministrados sem quaisquer impedimentos nem contratempos, bem como disponibilizar formadores para actualização tecnológica e os seus formandos para eventuais estágios profissionais.
Da parte da Cameron, o protocolo sublinha que este deve fornecer equipamentos e materiais para as oficinas e laboratórios de acordo com o interesse de ambas as partes, assim como capacitar e certificar os formadores do CINFOTEC nos produtos e serviços da empresa em Angola.
 

3/4/2012
Palestra sobre sistema Websiga

Palestra sobre sistema Websiga
O CINFOTEC organizou hoje, (3 de Abril), nas suas instalações, uma palestra subordinada ao tema “A importância da aplicação Websiga nas organizações que desenvolvem projectos de formação”, dissertada pelo Dr. Rui Mesquita Diniz, formador sénior do CESAE do Porto /Portugal.
A palestra contou com a participaçao de responsáveis e técnicos de instituições e empresas do ramo das TICs.
A palestra tem por objectivo dotar os participantes com conhecimentos sólidos, que contribuirão para a elevação do nível de  produtividade e competitividade, e consequentemente permitir o  sucesso das instituições de formação que actuam no país  e  mostrar assim todas as pontencialidades do Sistema Websiga.


 

1/3/2012
CINFOTEC reforça as linhas de parcerias com Portugal na formação tecnológica

CINFOTEC reforça as linhas de parcerias com Portugal na formação tecnológica
O Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) e o Centro de Serviços e Apoio às Empresas de Portugal (Cesae), veículo formativo da Associação Empresarial de Portugal (AEP) para as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), formalizaram a semana passada, no Porto, um protocolo de cooperação que aprofunda e amplia o âmbito da parceria estabelecida há dois anos entre ambos.
O acordo estabelece novos modelos formativos adequados às necessidades de Angola e a certificação da instituição angolana, criada por iniciativa governamental para responder às necessidades de formação profissional e de qualificação da mão-de-obra nacional nas áreas técnica e tecnológica.
Pela parte angolana rubricou o acordo o director geral do CINFOTEC, José João Lourenço, e pelo Cesae assinou o presidente da sua direcção e vice-presidente da AEP, Paulo Nunes de Almeida.
Entre outras iniciativas de interesse recíproco, as duas instituições vão trabalhar em conjunto na estruturação e lançamento de um projecto de formação - acção na área do TIC em Angola. Estão igualmente previstas a formação das equipas técnicas, de utilizadores e comercial que vão trabalhar, em território angolano, a aplicação informática de gestão de projectos de formação WebSIGA, o produto mais recente do Cesae.
Trata-se de uma ferramenta web based que permite a gestão de acções de formação e de projectos (de consultadoria formativa ou outros), incorporando todas as funcionalidades exigidas ao funcionamento de um centro de formação, público ou privado, incluindo a ligação à plataforma de e-learning gratuita MOODLE. Em Angola, a WebSIGA irá ser adoptada pelo Cinfotec, que, posteriormente, também a irá comercializar.
O protocolo firmado reforça a parceria estabelecida entre as duas entidades em 2010, altura em que uma delegação do Cinfotec, chefiada pelo seu director-geral, visitou Portugal e teve reuniões de trabalho na AEP e no Cesae.
O protocolo assinado visa apoiar o Cinfotec no processo de formação e certificação dos formadores, bem como a creditação dos laboratórios. Por outro lado, o acordo visa apoiar na aquisição de bibliografia técnica e na selecção de fornecedores europeus de tecnologia, equipamentos e outros materiais para o apetrechamento de oficinas e laboratórios.
 

28/2/2012
Potenciar mão-de-obra para o sector empresarial

Potenciar mão-de-obra para o sector empresarial
O CINFOTEC assinou, em Portugal, um acordo de parceria com a ATEC – Academia de Formação - para promover uma ligação mais aprofundada com as empresas e potenciar soluções de mão-de-obra mais qualificada para o sector empresarial angolano, de modo a gerar mais empregos.
O protocolo estabelece as formas de colaboração mútua ou complementar, quer no âmbito da dinamização e actividade formativa do Cinfotec, quer no desenvolvimento das próprias acções inter ou intra empresas, com o objectivo de formar e especializar os recursos humanos para as diferentes áreas da actividade.
O acordo faz menção ao papel do Cinfotec e ATEC, enquanto instituições vocacionadas para a formação de recursos humanos necessários às empresas, ao kow-how técnico e tecnológico acumulado, bem como à vontade de aproximação a outros organismos vocacionados para o efeito.
A ATEC vai assessorar a gestão do CINFOTEC nas matérias consideradas necessárias, tendo em vista optimizar e rentabilizar os meios existentes, prestar serviços de formação, consultoria ou outros, que venham a ser identificados pelo CINFOTEC, desde que a ATEC se considere habilitada para a sua concretização, nas condições que venham a ser acordadas caso a caso.
Outros objectivos do protocolo, visa promover o aperfeiçoamento e ou formação inicial e respectiva certificação dos formadores necessários ao desenvolvimento das actividades do CINFOTEC, bem como promover a implementação de um plano de formação e respectivos conteúdos programáticos relacionados, com a formação nas áreas de Gestão de sistemas e Processos, Desenvolvimento Pessoal, Organizacional, Consultoria, Formação técnica Especializada e Qualificação de Jovens e Adultos.
O acordo vai permitir estudar e promover as medidas que possam conduzir à creditação dos laboratórios do CINFOTEC e promover a criação e consequente desenvolvimento de um plano de formação inicial para jovens.
A parceria entre o CINFOTEC e ATEC deve promover e realizar as acções de formação decorrentes das várias áreas de negócio e que sejam objecto dos acordos específicos a estabelecer, nomeadamente no âmbito da Especialização Tecnológica.
A ATEC compromete-se, neste protocolo, em apoiar o CINFOTEC na aquisição de bibliografia técnica, na pesquisa ou selecção de fornecedores europeus de tecnologia, equipamentos e outros materiais para o apetrechamento de oficinas e laboratórios e no processo de formação e certificação dos formadores.
Pela parte portuguesa rubricou o acordo a Administradora Técnica da ATEC, Sandra Neves, e da parte angolana o director do CINFOTEC, José João Lourenço.
A ATEC – Academia de Formação é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos constituída em 2003, tendo como promotoras a wolkwagen autoeuropa, a Simens, a Bosh e a câmara de Comercio e Industria Luso Alemã. A ATEC é a detentora de uma vasta experiência no estabelecimento de parcerias de trabalho com várias entidades, tanto a nível nacional como a nível internacional.
O cinfotec é detentor de amplas e modernas instalações devidamente equipadas destinadas ao desenvolvimento de acções de formação profissional.
 

13/2/2012
Cinfotec Forma Quadros dos Caminhos de Ferro de Luanda

Cinfotec Forma Quadros dos Caminhos de Ferro de Luanda
Um protocolo de parceria foi assinado, no mês Fevereiro, entre o CINFOTEC - Centro Integrado de Formação Tecnologia e o CFL- Caminho-de-Ferro de Luanda nos domínios de formação, consultoria, assistência técnica e prestação de serviços.
A parceria, manifestada pelo CFL de Luanda, visa investir no processo de desenvolvimento profissional dos seus funcionários e apoiar na sua qualificação tecnológica, bem como oferecer a possibilidade de actualização tecnológica, reforço e elevação das suas competências.
O director geral do CINFOTEC, José João Lourenço, disse que o centro tem como estratégia de actuação atingir a excelência na formação tecnológica, estabelecendo parcerias privilegiadas com as empresas consideradas importantes no desenvolvimento económico e social do país.
O director acrescentou que o Cinfotec é um centro nacional que, apesar de estar sedeado em Luanda, está disposta a formar quadros em todas as províncias, através das representações do MAPESS, desde que as necessidades sejam previamente discutidas e analisadas.
 “Temos estado a fazer visitas em algumas províncias para junto das empresas e governos locais vermos as necessidades formativas para aquilo que é o foco fundamental do nosso centro”, lembrou o director geral.
Formação de quadros
Lobo do Nascimento disse que o CFL tem 124 anos de existência, integrando trabalhadores com muitos anos de serviço, que por força do processo revolucionário angolano haviam ficado 18 anos sem trabalhar.
O presidente do Conselho de Administração do CFL sublinhou que os trabalhadores, mesmo com nível baixo de escolaridade, são experientes e mestres do presente.
Reconheceu que a empresa tomou a decisão certa em encontrar no mercado um centro de formação para conferir a certificação de competência ao pessoal técnico.
Lobo do nascimento lembrou que os jovens que vêm das universidades têm pouca experiência profissional, daí a importância dos técnicos mais experientes. “Precisamos criar essas valências para resolver esses constrangimentos, por isso viemos tomar contacto com o Cinfotec”, disse.
OUTRO ACORDO
O Cinfotec assinou igualmente neste mês, um acordo de parceria com Afrotecnicall, nos domínios de troca mútua de produtos e serviços, mediante acções de formação. Consultoria técnica e tecnológica, inclusive nos seus programas de formação e desenvolvimento, aquisição de equipamentos específicos e actualização tecnológica, nas áreas de segurança electrónica, estágio de formadores e formandos.
O Cinfotec existe há três anos e ministra cursos de mecânica e produção, metrologia, electricidade mecatrónica e tecnologia de informação e comunicação.
 

9/2/2012
Cooperação entre Cinfotec e empresas no âmbito formativo é salutar

O director geral do Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec), José João Lourenço, considerou em Luanda, que o relacionamento com as empresas e a sua instituição tem sido cada vez mais benéfica, tudo isso, com o propósito de se dar ferramentas profissionais aos que precisam.
José Lourenço, que fez esta consideração na conferência de imprensa realizada no quadro da abertura do ano formativo 2012 do Cinfotec, referiu que não há outra alternativa senão conjugarem esforços com as empresas, já que a sua instituição tem como objectivo fazer formação de carácter tecnológico virado à indústria nacional.
“Temos um relacionamento privilegiado com as empresas, via disso, estamos par e passo com a Associação Industrial de Angola (AIA) e com a Câmara de Comércio e Industria, associações que lidam directamente com as empresas”, asseverou.
O director geral fez saber que existem alguns protocolos e acordos já firmados com um número de empresas num total de oito, num âmbito formativo, sendo que, na mesma senda, prevê-se para este ano protocolos a ordem de 10 a 12 empresas.
Além de se manter um contacto directo com as empresas, o Cinfotec, disse o responsável, permite que os estudantes ou pessoas individuais que queiram frequentar os cursos desta instituição podem fazê-lo, o que já tem ocorrido desde a existência do centro há três anos.
José Lourenço disse que, quanto a estes jovens sem vínculo empresarial, não cabe ao Cinfotec inseri-los no mercado do emprego, apesar de existirem empresas que solicitam, algumas vezes, formandos desta instituição, especialmente as do sector petrolífero.
“Temos o interesse que as empresas de forma gradual absorvam os estudantes que não fazem parte das empresas, apesar de não ser a nossa responsabilidade. Temos um projecto em estudo que abarca o binómio formação e emprego, mas de ressaltar um projecto já em execução entre o Mapess e o Governo da Noruega que tem permitido que estudantes formados nestes centros façam estágio em empresas essencialmente petrolíferas, sendo que muitos deles acabam por ser aceites”, asseverou
“Assim, aproveitando-se dos centros de formação profissionais e instalações das direcções provinciais do Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social (Mapess), pretende-se levar acção de formação do Cinfotec, este ano, para Cabinda, Zaire, Lunda Sul e Kwanza Sul”, focalizou.
A escolha destas províncias, em primeira linha, apontou que se deveu ao facto de as mesmas estarem a registar um crescimento em termos de indústrias, como surgimento de empresas e fábricas, notório.
 

9/2/2012
Cinfotec recebe certificação de multinacionais

Cinfotec recebe certificação de multinacionais
O Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec) foi certificado pelas multinacionais Cisco e Furukawa, que vai permitir alcançar a excelência em formação profissional e prestação de serviço no domínio das tecnologias.

A informação foi avançada pelo seu director-geral, José Lourenço, em conferência de imprensa, à margem da cerimónia de abertura do ano formativo do Cinfotec.

Fez saber que a Cisco e Furukawa são líderes mundiais no processamento de comunicações de dispositivos ligados à Internet, de tecnologias e cabeamento estruturado.

De acordo com o responsável, este desiderato traduz-se no projecto e estratégia que o centro estabeleceu até 2015, tendo em conta a visão formativa, que é de tornar o mesmo na melhor instituição de formação profissional tecnológica do país.

Por esta via, em função dos actuais acontecimentos, o Cinfotec conseguiu dar o primeiro passo que é a certificação dos seus profissionais, dos formadores e do centro em si, assim como dos seus laboratórios, tendo em conta o grande investimento feito.

“Esta estratégia de formação profissional foi traçada pelo executivo e através do Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social (MAPSS) tudo se tem feito para que a questão da formação e capacitação seja contínua e se propague para todo o país”, explicou.

Para o director, os beneficiários deste tipo de formação, uma vez concluído, estarão habilitados para trabalhar nesta área em qualquer parte do mundo.

Com isso, acrescentou, o propósito é continuar e em 2012 vai se projectar a certificação dos demais laboratórios existentes no centro, concretamente os de mecânica e produção, de metrologia e o de electricidade mecatrónica.

Nesta conformidade, o Cinfotec prevê durante o presente ano formar mais de duas mil pessoas nas áreas de mecatrónica, mecânica e produção, tecnologia de informação e comunicação e electricidade mecatrónica.
 

1/1/2012
Balanço de 2011 - Visitantes impressionados com o nível de formação do CINFOTEC

Balanço de 2011 - Visitantes impressionados com o nível de formação do CINFOTEC
Durante o ano passado, o CINFOTEC recebeu várias visitas, a destacar da OIT, FMC, Sonangol Investimentos Industriais, DAWI, IAPI, embaixadas da Coreia e do Japão.
Por seu turno, o CINFOTEC visitou a BP Angola, a Direcção de Tecnologias de Informação e Metereologia do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação e o IANORQ.
Formações
Decorreram várias formações entre as quais destacamos: os cursos dados em parceria com o projecto MAPESS-RKK, onde foram formados 43 técnicos e que tiveram uma boa referência no mercado de trabalho.
Decorreram igualmente cursos de CCNA de preparação para certificação CISCO, na área das TIC, assim como cursos de qualificação em Electricidade de manutenção Industrial e Mecânica de Manutenção, feitos em parceria com a Coca-cola, onde estão formados 36 técnicos. Também foram realizados cursos em turmas fechadas com a Auto Sueco, EPAL, Catoca, Algoa e outros
Parcerias
Foram estabelecidas parcerias com a ALGOA, ISQAPAVE, LÍTIS PETRÓLEO COMPANY, OK TECNOLOGY, VELONET, TOTVS e INA de Portugal.
Destacamos a assinatura do protocolo de cooperação entre o CINFOTEC e o ISQAPAVE, pois este protocolo permitirá trabalhar em conjunto (Labmetro Angola) na prestação de serviços na área de Metrologia (calibração e aferição de instrumentos de medidas)
Parcerias por assinar
Está em vista parcerias com a Coca-Cola bottling de Luanda, Bureau Veritas, Universidade Mandume ya Ndemufayo, IANORQ, Caminhos-de-ferro de Luanda, Cameron Angola, Catoca, Sonamet/Lobito, Toyota de Angola, Cuca Catumbela, Cuca Huambo, Instituto Superior politécnico do Huambo, Chevron Angola e FMC.
Certificações
Na área das TIC , o Cinfotec alcançou certificações da Furukawa (Cabeamento) e CISCO (Sistema de Infra-estruturas de Redes). O CINFOTEC é uma academia reconhecida pela Furukawa e CISCO.

Perspectivas para o ano 2012
•Implementação do Sistema de qualidade no centro.
•Alcançar a excelência em formação profissional, na prestação de serviços e consultoria, no domínio das tecnologias aplicadas.

•Capacitação e certificação dos formadores internos.

• Criação de uma Bolsa especializada de Formadores internos e externos.

• Criação e consolidação de parcerias com empresas (Públicas/ Privadas), universidades e instituições afins.

• Certificação dos laboratórios tecnológicos e equipamentos técnicos.

•Promoção da consultoria e investigação tecnológica.

•Criação e Promoção do “prémio mérito tecnológico” para os melhores finalistas das Universidades e Institutos Médios Técnicos.

•Realização de um encontro Nacional sobre a formação profissional no domínio das tecnologias aplicadas.

•Redinamização do Marketing institucional do centro, para melhor divulgação e informação das suas capacidades técnicas e formativas.

•Implementação de inquéritos semestrais para avaliação do impacto dos cursos realizados;
•Estabelecer uma forte parceria com os órgãos de comunicação social pública e privada.

•Introduzir o módulo do Empreendedorismo no currículo dos cursos de Qualificação.
Em 2011> estava previsto 1771 matriculas, foram realizadas 1091 que dá um total de 61,53%.
Estava previsto 58 cursos e realizamos 62 perfazendo um total de 106,89%.

Dados Estáticos Gerais por ano
Dados Estatisticos Gerais Por ano
2009  1492
2010  904
2011  1143
TOTAL DE FORMADOS 3539
 
 

15/12/2011
Cinfotec alcança reconhecimento como academia Cisco e Furukawa

ANGOP 15.12.2011

Cinfotec alcança reconhecimento como academia Cisco e Furukawa
O Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), adstrito ao Ministério da Administração Pública Emprego e Segurança Social, alcançou este ano, o reconhecimento das academias multinacionais da Cisco e Furukawa, líderes mundiais no processamento de comunicações de dispositivos ligados à Internet, tecnologias de informação e cabeamento estruturado, respectivamente.
Com este mérito, cujos reconhecimentos ocorreram em Setembro de 2011 (Furukawa) e no princípio de Dezembro de 2011 (Cisco), o Cinfotec, concebido como Centro de Excelência, dá mais um passo firme, sobretudo no que diz respeito aos propósitos da sua criação.
O reforço das tecnologias aplicadas, formação e qualificação técnica de profissionais para o mercado de trabalho são, entre outros, desafios patentes, segundo o seu director geral, José Lourenço, que falava na cerimónia de encerramento do ano formativo 2011.
Sendo uma academia da Cisco e Furukawa, novos planos começam a ser criados e concretizados, com vista a possibilitar as instituições, quer públicas como privadas, a conhecerem, cada vez mais, o potencial formativo do centro e suas áreas técnicas de actuação.
O responsável referiu que, no âmbito deste novo desafio, oito quadros do centro foram formados com certificação das referidas multinacionais, sendo três para o Cisco e cinco para Furukawa.
Em declarações à Angop, o director geral adjunto para Pedagogia e Tecnologia do Cinfotec, Gilberto Figueira, referiu que tal mérito representa um ganho e reconhecimento em torno da qualidade dos trabalhos que tem sido desenvolvido, bem como o crescimento de responsabilidades e desafios no aumento da qualidade dos serviços prestados.
“É um ganho que vai possibilitar maior abertura a nível do mercado internacional, sobretudo do reconhecimento dos certificados por nós emitidos”, disse.
Entre vários desafios, o Cinfotec, que já lançou para o mercado de trabalho três mil 539 técnicos qualificados, durante os últimos três anos (2009 a 2011), prevê para 2012 a promoção e integração do centro nas redes de formação tecnológicas a nível nacional e internacional, assim como a viabilização e promoção da consultoria e investigação tecnológica.
A promoção e integração socioeconómica de jovens deficientes através da sua formação e capacitação técnica profissional são outras acções que serão implementadas em parceria com a empresa petrolífera Chevron e o Fundo Lwini.
Para o encerramento deste ano formativo de 2011, marcado com a entrega de certificados aos formados e atribuição de menção de reconhecimento as empresas parceiras, foram realizadas palestras sobre boas práticas e experiências no âmbito do relacionamento entre as instituições, importância da parceria entre as universidades técnicas e os centros de formação profissional.
O Cinfotec foi inaugurado no dia 2 de Setembro de 2008, pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Este centro presta serviços técnicos, tecnológicos e de consultoria técnica.
15.12.2011

6/10/2011
CINFOTEC firma parcerias com congénere portuguesa

Uma delegação do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), chefiada pelo seu Director-Geral, José João Lourenço, esteve em Junho a Lisboa, Portugal, para rubricar um protocolo de cooperação técnica com o Instituto Nacional de Administração (INA).
O Director-Geral do CINFOTEC disse que o protocolo ora assinado visa a qualificação e certificação de profissionais nas áreas das tecnologias de Informação e comunicação.
“O CINFOTEC tem responsabilidades acrescidas, no que toca ao lançamento de quadros no mercado de produtos e serviços inovadores, por isso temos de estar próximo de instituições congéneres e afins, procurando estabelecer parcerias fortes no domínio da formação, consultoria, processos tecnológicos e serviços a nível do mercado local e internacional”, afirmou.
Ainda de acordo com o responsável do CINFOTEC, a delegação integrada por dois técnicos seniores do referido centro, aproveitou a estada na capital lusa para visitar o Instituto de Soldadura e Qualidade de Portugal (ISQ), que é uma empresa especializada em metrologia, onde analisou a possibilidade da assinatura de um acordo de parceria.

6/10/2011
CINFOTEC aposta em parcerias no sector da formação profissional

O Director Geral Adjunto para a área Pedagógica e Tecnológica do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), Gilberto Figueira, afirmou recentemente, em Luanda, que a instituição está a apostar na implementação de parcerias “fortes” com empresas vocacionadas para o sector da formação profissional.
 
Gilberto Figueira, que fez este pronunciamento à imprensa a margem de uma palestra sobre “A importância da Gestão Comercial Aplicada a Projectos de Formação”, sublinhou que os acordos de parcerias neste ramo podem ser firmados com empresas nacionais e estrangeiras com qualidade e experiência exigida pela Cinfotec.
Acrescentou que a CINFOTEC, como instituição de formação profissional no segmento da alta tecnologia, tem apostado no estabelecimento de parcerias, através da troca de experiências, com vista a melhorar a qualidade dos seus serviços e lançar no mercado de emprego profissionais qualificados.
 
Sobre a parceria estabelecida, há cerca de um ano, com o Centro de Serviço e Apoio às Empresas (Cesae), de Portugal, Gilberto Figueira disse tratar-se de uma instituição experiente, com 25 anos de serviço no ramo da formação profissional, que vai ajudar ainda mais no desenvolvimento do Cinfotec

6/10/2011
CINFOTEC e Ok Technology assinam parceria para atender a indústria

Um acordo de  cooperação foi firmado recentemente, entre o Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) e a Ok Technology, empresa do Grupo Aldeia, com o objectivo de reforçar a capacidade de implementação de diferentes programas nos domínios da formação profissional, consultoria e prestação de serviços.
De acordo com o director-geral do CINFOTEC, José João Lourenço, a cooperação visa suprir a necessidade de mão-de-obra especializada e produzir peças mais procuradas pela indústria nacional.
Actualmente a instituição de direito angolano, conta com cerca de 400 funcionários, entre os quais mais de uma centena de especialistas brasileiros, que actuam principalmente nas áreas politécnica, agrária e de gestão.
 É a garantia de inserir o centro de formação na linha de montagem de fábricas angolanas, sem que os equipamentos tenham de ser deslocados ou adquiridos pelas indústrias nacionais.
José João Lourenço ressaltou que a Ok Technology conhece bem a realidade de Angola e que o Termo da Cooperação, que tem duração prevista inicial de um ano, deve se estender.
Caberá a Ok Technology, além criar o diálogo entre o centro e as indústrias, desenvolver programas de cursos de acordo com as necessidades dos sectores produtivos nacionais.
A empresa vai garantir a presença de consultores e docentes brasileiros que farão a transferência de conhecimentos para os profissionais que já actuam no Centro.
 O presidente do Grupo Aldeia, Raimundo Lima, reforçar a mão-de-obra do país e atender as demandas para o seu crescimento são outros objectivos do grupo e da parceria com o CINFOTEC, centro ligado ao Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social.

Jornal de Angola 2011


6/10/2011
Embaixador da Coreia do Sul promete apoio ao CINFOTEC

O Embaixador da República da Coreia do Sul em Angola, Hung Oh, prometeu, durante a visita que efectuou ao Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec), apoiar a instituição a estabelecer parcerias com congéneres do seu país.
O diplomata manifestou-se satisfeito pelo nível de equipamento de formação que viu nos laboratórios e oficinas de geradores, mecânica, soldadura, robótica, metrologia, electricidade, pressão e calibragem.
Segundo o responsável sul coreano, o seu país está com uma tecnologia avançada, por isso, tem interesse em reforçar os laços de cooperação com Angola, criando parcerias para a formação de técnicos e fornecer materiais bibliográficos para a biblioteca, onde
os alunos e professores vão poder reforçar o seu nível de conhecimento tecnológico.
O embaixador disse ser importante encontrar caminhos para que o Cinfotec seja certificado internacionalmente, assim como os formadores.
Por seu turno, o director do Cinfotec, José João Lourenço, afirmou que o embaixador indicou de que o centro tem equipamentos e infra-estrutura que não fica a dever a nenhum outro que está espalhado pelo mundo.
“Ficou a ideia de que é possível o Cinfotec, através do MAPESS e alguns centros de formação profissional e tecnológico e até empresas ligadas à indústria tecnológica e de formação da Coreia do sul, terem contactos para eventuais parcerias.
 José João Lourenço acrescentou que o Cinfotec direccionou as suas prioridades na formação contínua dos formadores, nas áreas de metrologia, electricidade, electricidade mecatrónica, tecnologia de informação e comunicação.
 Nesta altura, acrescentou, o Cinfotec pretende estabelecer parcerias fortes com instituições afins para trocar serviços na área de formação e manutenção de equipamentos de laboratório e oficina, com o objectivo de garantir uma formação sólida aos angolanos.

6/10/2011
Reino da Noruega emprega oito milhões para formação de técnicos

O Governo da Noruega está a implementar desde 2010 um programa de formação de técnicos qualificados angolanos na área industrial, avaliado em oito milhões de dólares norte-americanos, disse hoje, quinta-feira, em Luanda, o seu embaixador, Jon Vea.
 À margem do encerramento do curso de soldagem e automação-hidraulica que terminou em Julho, no Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), Jon Vea disse que o seu governo continua apoiar o Executivo angolano na formação de especialista para o sector industrial.
Através do projecto Centro de Formação e Educação de Rogaland (RKK) da Noruega, o montante que será empregue até 2013, altura que termina esta iniciativa, está a servir para a aquisição de equipamentos de ponta para o apetrechamento dos centros de referência das províncias de   Cabinda e no município do Soyo (Zaire),    além do apoio institucional prestado ao Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), este em Luanda.
"O projecto é uma instituição vocacionada para a formação de quadros e tem capacidades para o efeito, o financiamento vai servir até 2013, para compra de equipamentos modernos, treinamento de formadores e formação de quadros qualificados",  afirmou o diplomata.
 Acrescentou que o objectivo do projecto "RKK" é transferir competências do Reino da Noruega para Angola,  no que toca à formação profissional,  uma acção considerada "muito importante, nesta fase em que o país massifica sua economia.
 "Angola precisa de mais quadros qualificados e nós vamos continuar a oferecer os nossos peritos e equipamentos necessários para a formação de técnico, sobretudo para as empresas petrolíferas e de transformação alimentar", garantiu.
 O projecto tido como piloto conta com uma contribuição financeira do governo de Angola, com um valor especificado em 40 porcento do orçamento total.

Em parceria com o Ministério da Administração Pública,  Emprego e Segurança Social (MAPESS), a acção será replicada proximamente em outras regiões de Angola, de acordo com o diplomata do Reino da Noruega.
 Até ao final deste ano, o projecto beneficiará 110 jovens, em cursos técnicos qualificados em Soldagem, automação-hidraulica, eléctro-hidraulica, mecânica industrial e desenhador técnico de mecânica, estes dois últimos a serem lançados ainda este ano, no CINFOTEC (Luanda) e nos centros de referência de Cabinda e município do Soyo (Zaire). 
Governo da Noruega, de acordo com Jon Vea, tem uma"forte relação"com o Executivo angolano, por isso prima a sua cooperação nos sectores dos petróleos, pescas, energias limpas e ambiente.
No que concerne ao sector ambiental, disse que prestam apoios na área de protecção das espécies marinhas, assim como na prevenção de acidentes relacionados com derrames de petróleo no mar.

6/10/2011
SADC no CINFOTEC

Por outro lado, uma delegação composta por ministros da SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral) visitou, igualmente, o Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC.
Além de se inteirarem dos cursos ministrados pelo centro, os ministros percorreram as áreas de Metrologia, Electricidade e Mecatrónica e Mecânica e Produção.
A SADC é constituída pela África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Lesoto, Madagáscar, Malawi, Ilhas Maurícias,  Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia,  Zâmbia e  Zimbabué.
A Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral existe desde 1992.

6/10/2011
CAMERON forma quadros no CINFOTEC

Funcionários da CAMERON Angola frequentaram uma formação técnica de manutenção industrial no CINFOTEC. Os participantes receberam certificados das mãos de Director Adjunto para a área Pedagógica - Gilberto Figueira, do Chefe de Departamento da área de Mecânica e Produção - Domingos Tuta, e o Director Geral da CAMERON - Braúlio Brito.
A CAMERON está virada à indústria petrolífera. A CAMERON é uma potencial parceira do nosso centro, procura investir na formação dos seus funcionários, de modo a aumentar o conhecimento dos mesmos, exercendo melhor as suas funções dentro da empresa.

6/10/2011
Representante da Toyota e Embaixador do Japão visitam o CINFOTEC

O representante da Toyota em Angola, Tokuichi Takasu, efectuou uma visita as instalações do CINFOTEC, onde recebeu as explicações sobre o produto e as áreas de actuação do centro.
A Toyota, sendo uma empresa que pode ser uma potencial parceira do CINFOTEC em termos de tecnologia.
Por outro lado, no âmbito da parceria que o CINFOTEC tem efectuado com algumas instituições nas mais diversas áreas, em Julho do ano passado, a convite da Direcção do Centro, o Embaixador do Japão, Kazuhiko Koshikawa, visitou as nossas instalações, fazendo-se acompanhar de uma delegação composta pela Sra. Fumiko Higashi, coordenadora do JICA (Agência Internacional de Cooperação do Japão) e Hiroshi Sato.
O Director do Gabinete de Relações Internacionais do MAPESS (Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social), David Ngóve Lussoke, acompanhou a visita desta importante delegação.
No final da visita, o Embaixador Japonês, manifestou a sua satisfação com o potencial observado no CINFOTEC, tendo adiantado que da sua parte tudo fará, por intermédio do JICA, para estabelecer acordos de parceria com instituições do seu país.
O Director Geral do CINFOTEC, José João Lourenço, agradeceu a presença do embaixador do Japão e a delegação, frisando que o Japão é um país muito desenvolvido em termos tecnológicos, que no quadro do nosso objecto social e de estratégia de actuação do Centro, o Japão pode ajudar a estabelecer parcerias profícuas com empresas e instituições japonesas.
O Director indicou ainda a intenção de cooperar na área da manutenção e aquisição de equipamentos laboratoriais, aperfeiçoamento de recursos humanos e aquisição de acervo bibliográfico, para que cada vez mais responder às exigências do mercado.

6/10/2011
Formandos do Projecto Angola LNG

Um total de 80 formandos do projecto Angola LNG concluiu em Julho do ano passado com êxito, no CINFOTEC, um curso nas áreas de Hidráulica, electrónica, electricidade, bombas e ferramentas e instrumentação. 
O projecto procura investir na mão-de-obra qualificada nacional. Este investimento tem a ver com formações que proporciona aos seus funcionários, de modo a incentivá-los a dar o seu melhor nas funções que exercem dentro da empresa.

6/10/2011
CINFOTEC visita Benguela e Huambo

Uma delegação do Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), composta pelo director geral, Dr. José Lourenço, e pelos Engenheiros Domingos Tuta e Brito Soares, efectuou uma visita de trabalho, em Dezembro do ano passado, a Benguela e Huambo, no âmbito da sua estratégia de estender a sua rede formativa às províncias.

A visita foi realizada com objectivo de apresentar as potencialidades formativas, oficinais e laboratórios do Centro, assim como proceder ao estudo e levantamento das necessidades de formação nas áreas tecnológicas, das empresas sediadas naquela província virada para o sector produtivo da indústria nacional.

Nesta visita a delegação, visitou as empresas, Sonamet-Lobito e as instalações fabris do grupo Mega Carlton Angola, e teve um encontro com os representantes das empresas locais do sector produtivo, bem como institutos politécnicos e universidades técnicas, sindicatos, associação sócio-profissionais e centros de emprego e formação.

As empresas apresentaram as suas preocupações e necessidades no que toca ao recrutamento e formação da mão-de-obra nacional qualificada, visando o desenvolvimento mais eficaz das suas actividades laborais. No final do encontro concluiu-se que as empresas, em função das suas necessidades de formação, elaborem um documento retratando a situação vigente nas mesmas sobre a questão em referência, e remeter à Direcção do MAPESS de Benguela ou ao CINFOTEC, de modo a serem apreciados e eventualmente atendidas.

As províncias de Cabinda e Zaire merecerão também a visita da direcção do centro.

Recorde-se que o CINFOTEC foi concebido como um centro de excelência no domínio das tecnologias aplicadas, vocacionado para a formação e qualificação técnica de profissionais para o mercado de emprego, com a natureza de instituto público dotado de personalidade jurídica e de autonomia financeira, administrativa e patrimonial.

Esta iniciativa do Governo de Angola, por intermédio do CINFOTEC, visa alargar e desenvolver a sua linha de intervenção, aumentando a rede de oferta formativa no âmbito nacional dentro da estrutura de operadores do Sistema Nacional de Formação Profissional.

6/10/2011
Missão da OIT actualiza classificação das profissões em Angola

Uma missão técnica da Organização Internacional do Trabalho (OIT) efectuou em Agosto, uma visita de trabalho de três dias, no âmbito da actualização da classificação das profissões. Na visita efectuada ao CINFOTEC – Centro Integrado de Formação tecnológica, no quadro da parceria MAPESS/OIT, o chefe da Estatística da Organização Internacional do Trabalho, David Hunter, reconheceu que o centro serve de referência para ajustar os cursos e profissões. Ao manifestar a sua satisfação em relação a visita e pelas informações obtidas da direcção do CINFOTEC, o perito da OIT disse que o CINFOTEC constitui uma boa fonte de informação para actualização e classificação de profissões. “ Tenho a impressão de que Angola planificou um futuro risonho com estas infra-estruturas do CINFOTEC”, disse. Acrescentou que a sua missão visa a actualização e classificação de profissões e que existe uma boa colaboração entre o MAPESS e a OIT no apoio ao sistema de formação profissional. David Hunter sublinhou que está impressionado, porque ainda não viu um centro igual em África com um nível alto de formação profissional e tecnológica. O director geral do CINFOTEC, José João Lourenço, disse que, no quadro da relação MAPESS/OIT, a missão constatou as potencialidades de formação existentes em Angola para facilitar a actualização do processo de classificação das profissões. A missão visitou igualmente a Escola Rural de Capacitação e Ofícios de Kabiri, Bengo, assim como teve um encontro agendado com o Instituto Nacional de Estatística e Técnicos do MAPESS.

30/9/2011
Cursos técnicos são certificados

O Centro de Formação Tecnológica (CINFOTEC) vai nos próximos meses atribuir um certificado internacional aos estudantes e profissionais que concluírem os cursos ministrados pela instituição, garantiu na quinta-feira, em Luanda, o director adjunto, Gilberto Ferreira, na abertura das Jornadas Tecnológicas de Formação Profissional. As jornadas têm o objectivo de promover a formação tecnológica para melhorar o desempenho profissional. “Queremos tornar este centro de formação numa referência a nível internacional. Vamos atribuir certificados internacionais numa primeira fase aos cursos de telecomunicações”, anunciou o director da instituição. Gilberto Ferreira informou que, no primeiro semestre, a instituição formou 2.674 jovens. Actualmente, 882 alunos frequentam os vários cursos e a instituição concedeu 700 bolsas aos estudantes. Entre os alunos que frequentaram os cursos, 63 beneficiaram de um estágio profissional. O director adjunto do CINFOTEC reconheceu o apoio de várias empresas, em particular a Sonangol, como parceiros envolvidos na formação de quadros nacionais. “Temos 800 trabalhadores de empresas a fazer ‘refrescamento’ nos cursos ligados às suas actividades laborais”, comentou. Gilberto Figueira faz um balanço positivo dos três anos de funcionamento da instituição, que garantiu a formação de técnicos, realçando que um grupo de professores beneficiou de um estágio no Brasil, num centro similar ao CINFOTEC. O vice-ministro da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, Sebastião Lukinda, que proferiu o discurso inauguram na sessão de abertura das Jornadas Tecnológicas de Formação Profissional, considerou a instituição como um centro de excelência. Nas jornadas, que decorreram sob o lema “ A Evolução Tecnológica e os Desafios da Formação Profissional em Angola”, estiveram em debate os Domínios da Metrologia, As Tecnologias de Informação e Comunicação e a Sociedade, Sistemas Embarcados, A Importância da Manutenção Industrial no Sistema de Formação Profissional, Logística e a Cadeia de Abastecimento e Engenharia Biomédica

Jornal de Angola/Setembro de 2011

22/9/2011
Cinfotec defende criação de laboratório de referência na África Austral

A criação de um laboratório de referência para África Austral com vista ao rastreio e garantia da qualidade dos ensaios efectuados por outros laboratórios é uma das recomendações e conclusões saídas hoje, sexta-feira, das primeiras Jornadas Tecnológicas do Cinfotec, realizadas, em Luanda. O documento final saído do encontro recomenda ainda o reforço do conhecimento sobre os domínios da metrologia e o seu impacto na indústria, ciência e saúde, bem como na transacções comerciais.
Os participantes concluíram ser necessária a sensibilização dos órgãos competentes para a produção de legislação sobre metrologia, assim como a implementação de acções de fiscalização dos serviços prestados ao cidadão.
O encontro concluiu que a engenharia biomédica é uma área em que os conhecimentos de engenharia, computação, matemática, física e química são utilizados para resolver problemas da biologia e medicina.
As jornadas do Cinfotec visaram estabelecer e reforçar as parcerias com instituições interessadas e demonstrar às empresas a importância da formação profissional tecnológica para o melhoramento do desempenho dos seus quadros técnicos.

Angop/Setembro 2011

3/9/2011
Cinfotec quer mais aproximação com as empresas do ramo das tecnologias

O presidente do conselho de gestão do CINFOTEC, Rui Gourgel, disse, em Luanda, que as empresas do ramo a serem parceiros privilegiados e permanentes na consolidação e formação tecnológica no país. Desta forma, referiu, a distância pode ser encurtada, na identificação de áreas afins para que o campo de acção e as parcerias possam ser alargadas. Rui Gourgel que falava no enceramento das 1ªs Jornadas Tecnológicas de Formação Profissional que decorreram nos dias 1 e 2 de Setembro,  sob o lema “ A evolução tecnológica e os Desafios da Formação Profissional em Angola”, admitiu que o Cinfotec tem potencial humano à altura e uma tecnologia de ponta para realizar este objectivo. “Cabe aos parceiros confirmar ao máximo, de que uma imagem vale mais do que mil palavras e eu acrescento: uma imagem ao vivo deve valer mais do que duas mil palavras”, sublinhou o responsável. As referidas jornadas decorreram nas instalações do Cinfotec e durante dois dias visaram estabelecer e reforçar as parcerias com instituições interessadas e demonstrar às empresas a importância da formação profissional tecnológica para o melhoramento do desempenho dos seus quadros técnicos. A logística como a base para o atendimento da demanda organizacional, engenharia biomédica e manutenção industrial foram, entre outros, temas apresentados por especialistas nacionais e brasileiros. Adstrito ao Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, o Cinfotec no âmbito das suas atribuições, actua no sistema nacional de formação profissional e no domínio das tecnologias aplicadas. Ministrando cursos de nível IV, o seu modelo de funcionamento estabelece parcerias com entidades públicas e privadas, para o desenvolvimento de novas formações, alargando assim as suas actividades. 

Angop/Setembro 2011


1/8/2011
CINFOTEC lança soldadores e técnicos de hidráulica

Um total de 22 jovens terminou com êxito, no mês de Julho, os cursos de soldagem e automação hidráulica no Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC). A formação durou entre sete a nove meses e envolveu o projecto Rogaland Kurs Og Kompetansesenter RKK -MAPESS, como resultado da cooperação entre os governos de Angola e da Noruega. O acordo foi celebrado em 2009, tendo como objectivo elevar o nível de formação profissional de quadros nacionais para trabalhar na indústria angolana, numa altura em que são visíveis os sinais do seu crescimento.
As actividades do projecto RKK/MAPESS incluem a formação de formadores, apoio no apetrechamento, com novos equipamentos, de centros de formação profissional, apoio técnico-pedagógico, desenvolvimento e implementação de sistemas de gestão e educacionais de gestão.
O Director-Geral do CINFOTEC, José João Lourenço, disse, no acto de encerramento dos cursos, que “o mercado angolano de trabalho acaba de ganhar mais 22 jovens, bem treinados e formados para responder às expectativas das empresas que os desejam contratar”.
O responsável acrescentou que é “uma iniciativa louvável, numa altura em que o país precisa de quadros qualificados para responder às necessidades das suas indústrias”. Apelou, contudo, a necessidade de um maior número de parceiros empresariais para a absorção. Por outro lado, constata-se que terminados os cursos promovidos pelo CINFOTEC, muitos são os jovens que não conseguem encontrar uma empresa para o período de estágio. Face a esta realidade, a gestão do projecto e o Centro procuram alternativas e parcerias com vista a facilitar os jovens a encontrar o primeiro emprego. Deve-se realçar que muitos dos jovens formados em soldadura e hidráulica vieram do Instituto Médio Industrial de Luanda (IMIL), tendo obtido, para tal, uma bolsa de formação profissional do projecto RKK-MAPESS. A cerimónia de encerramento contou com a presença do embaixador da Noruega, Joe Vea.
 

25/7/2011
CINFOTEC divulga serviços e marcas - FILDA 2011

A 28ª Feira Internacional de Luanda, que decorreu de 19 a 24 de Julho, serviu de bom canal para a divulgação dos serviços, da marca e dos cursos ministrados no Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC).
O formador em electricidade mecatrónica, José Soma, disse que é grande o número de empresas e pessoas singulares, entre angolanos e estrangeiros, que desconhecem o CINFOTEC e sua actividade social.
 “Um expositor da Alemanha surpreendeu-se com a formação que fazemos em áreas de engenharia e predispôs-se a visitar o nosso laboratório”, disse José Soma, reconhecendo o valor positivo do certame”.
Para a instituição, o evento está a ser proveitoso para passar informações sobre o negócio que fazemos e a sua utilidade social, principalmente para aquelas pessoas que procuram uma formação profissional, visando o primeiro emprego.
Informou também que os formandos pela instituição têm a possibilidade de serem recrutados por empresas que possuem contratos com o centro ou por outras instituições.
De realçar que uma equipa forte do Cinfotec esteve presente na FILDA para prestar informação ao público. A equipa, coordenada pelos engenheiros Domingos Tuta e Elvira Carvalho, recebeu visitas de várias entidades, como do ministro da Economia, Abraão Gourgel, presidente da ANIP, Aguinaldo Jaime, vice ministro da Indústria, Kiala Gabriel e do Governador da Província de Luanda, José Maria dos Santos.

15/7/2011
Ministro Pitra Neto recebe Delegação Alemã

O Ministro da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, Pitra Neto, recebeu no Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec), em Luanda, a visita de uma delegação alemã, integrada pelo director-geral da empresa Globus Vision, Juan Sacristan, e a sua coordenadora de projectos, Paula Bellisola.
O evento enquadrou-se no âmbito da visita que a Chanceler Alemã, Angel Merkel, realizou nos dias 13 e 14 de Julho no país.
Os integrantes da comitiva alemã, que percorreram os vários departamentos e áreas de formação do CINFOTEC, manifestaram a sua satisfação pelos equipamentos tecnológicos colocados pelo centro à disposição dos formadores e formandos, assim como a estratégia de aproveitamento e capacitação dos recursos humanos nacionais.
No final da visita, guiada pelo director-geral do centro, José João Lourenço, Paula Bellisola disse que o CINFOTEC é uma instituição de excelência que contribui para a formação e diversificação do sector económico do país.
“Pela sua qualidade e eficácia formativa, o CINFOTEC é uma marca que transmite uma nova percepção da realidade angolana a nível internacional”, realçou.
Segundo Paula Bellisola, o CINFOTEC possui tecnologia avançada que vai permitir, nos próximos tempos, estabelecer parcerias de cooperação com empresas e centros de formação da Alemanha.
“As empresas alemãs que investirem em Angola serão altamente beneficiadas por este centro, por ter tecnologia de última geração e professores capacitados capazes de atraírem investidores estrangeiros, principalmente os do sector industrial, que precisarem de técnicos qualificados”, argumentou. A delegação está no país para obter informações relacionadas com os índices de desenvolvimento de Angola.
 

27/6/2011
Assinado acordo na área da formação tecnológica

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 0.8Mb

21/6/2011
Coreia do Sul garante apoio à transferência de tecnologia

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 64Kb

31/5/2011
Centro de talatona garante ensino de alto nível

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 4.2Mb

27/4/2011
Cinfotec e Ok Tecnology assinam acordo

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 0.5Mb 

13/12/2010
Centro de formação tecnológica preparou milhares de técnicos

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 33Kb

7/11/2010
Estabelecida Cooperação com Portugal

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 0.45Mb

2/11/2010
Centro integrado de formação tecnológica abre amanhã novos cursos de qualificação

 Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 0.7Mb

24/8/2010
Centro integrado dá bolsas a estudantes

Descarregue aqui o a notícia em formato pdf 192Kb

2014 Todos os direitos reservados - Optimizado para IE5 / NS4 ou superior - 1024 x 768 pxs.